Festival underground reúne bandas de expressão nacional em Rondonópolis

Em maio, Cerrado Fuzz terá Dead Fish, Disaster Cities, Hellbenders, Mormaço Severino e Os Canalhas. Prévia reúne bandas do Centro-Oeste nesta segunda-feira (30)

O mês de maio chega movimentado para a cena autoral do rock em Mato Grosso, que terá a quarta edição do Cerrado Fuzz Festival no dia 26, sábado, em Rondonópolis. Com ingressos a lote promocional de R$ 25, o evento, vitrine de novos talentos, acontece a partir das 16h no Recanto dos Angincos. Um “esquenta” também rola nesta segunda-feira (30), no Casario.

O Cerrado Fuzz é um encontro de expressões musicais da cena underground, voltado para o rock e variantes, como o metal, o hardcore, o stoner rock e o alternativo, entre outros subgêneros. “Temos algumas preferências musicais que acabam refletindo no festival, mas tentamos variar e mesclar o máximo possível”, conta um dos organizadores do evento, Fernando Rodrigues.

Cerrado Fuzz 2017

Este ano, a edição traz a veterana representante do hardcore brasileiro Dead Fish, que divide palco com bandas undergrounds emergentes do Brasil Disaster Cities e Hellbenders, a mato-grossense Mormaço Severino e a conterrânea Os Canalhas. “Salvo uma ou outra semelhança são todas bandas com estilos e sons diferentes”, explica.

“A ideia com um headline como Dead Fish é trazer um público maior para que a gente consiga, passo a passo construir um público que tenha o hábito de consumir musica autoral. E mostrar para o público que tem muita coisa boa dentro do estado e no Brasil com qualidade”, complementa.

Dead Fish

O evento acontece desde 2015, em Rondonópolis, organizado por Fernando Rodrigues e Ricardo Amorim, produtores que também colaboram na organização de festivais locais como o “Mato Rock IV – Festival de Música Autoral”, “UnderMosh Festival”, “King Rock Festival”.

A ideia de criar espaço para bandas autorais, locais e de todo canto do país, segue para sua quarta edição, promovendo intercâmbio entre músicos e público para o fortalecimento de uma cena. O primeiro foi realizado na chácara do Professor Silvio Negri e se espalhou para a chácara Bouviê, em 2016, e a Chácara Mocó, em 2017.

Além de música, a edição conta com estacionamento gratuito, praça de alimentação, “merchan” das bandas e outras expressões artísticas. “Sempre abrimos espaço já tivemos artesanato e este ano devemos ter pintora de Cuiabá”, releva Fernando. Os ingressos podem ser adquiridos pelo (66) 99673-1077 ou (66) 99997-5879.

O Mormaço Severino

Atrações

Após dividir palco com grandes bandas de punk rock e hardcore internacionais, a Dead Fish encabeça shows por todo o Brasil desde a década de 90, chagando a alcançar vendagem de mais de 30 mil cópias em um ano com “Zero e um”, lançado pela DeckDisc. Em 2004, recebeu o VMB de “banda revelação” e lançou, em parceria com a MTV Brasil, seu primeiro DVD.

Com o disco “Um homem só”, realizam turnê por todo o Brasil e cerca de vinte shows entre Alemanha e República Checa, em 2007. Dois anos depois, o sétimo e mais recente álbum, “Contra todos”, trouxe a banda mais um VMB, desta vez, na categoria de melhor banda de hardcore. Em 2014, de volta às origens independentes, batendo o recorde nacional no Catarse de R$250mil reais, com o projeto “Disco novo”.

Hellbenders

Já a banda Disaster Cities, mesmo novata já circula o país e chega a Cuiabá em turnê de lançamento de seu disco Lowa, que expressa a versatilidade do trio com referências no stoner rock, grunge e rock alternativo. O novo trabalho do grupo bebe na fonte do rock, com conceito é inspirado pelo universo das religiões africanas, especialmente do vodu, como explicou o guitarrista Matheus Andrigui para o site Vice.

Hellbenders fez escola na cena de rock underground da capital goiana. O grupo mistura elementos do punk, stoner e hard rock setentista, e cria uma identidade sonora própria com grooves rápidos e explosivos, e riffs quebrados e melódicos. A banda possui dois discos e participou de um dos principais festivais de bandas independentes do mundo, sediado em Austin, no Texas.

Os Canalhas

De Cáceres, a banda O Mormaço Severino surge em 2009, com a proposta de fazer música autoral e experimentações sonoras, construindo uma poética com influências que vão do blues ao forró. Composto por sete músicos em vocais, teclados, percurssão, guitarra, baixo e bateria, o conjunto traz na bagagem apresentações em bares e festivais de rock locais, cinco apresentações no Fipe (festival Internacional de Pesca Embarcada) e primeiro lugar no evento Mato Rock IV.

Prévia

Além dos festivais, o grupo também vem realizando prévias, “esquentas” para o evento, como acontece nesta segunda-feira (30), às 20h, no Casario. Na ocasião, se apresentam os músicos goianos da banda Overfuzz, os cuiabanos da Fuzzly e as bandas Caveiras e Megalodon, ambas de Rondonópolis. A entrada é gratuita!

Saiba mais aqui.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVocê pagou essa mudança
Próximo artigoFãs e admiradores da cultura pop se reúnem no VG Shopping no fim de semana