Feliciano Azuaga: conheça os candidatos ao Senado por MT

Com apenas R$ 170 mil declarados à Justiça Eleitoral, Azuaga diz que vai combater o privilégio dos "políticos profissionais"

(Foto: O Livre)

Professor universitário, Feliciano Azuaga (Novo), 40 anos, é o candidato com o menor patrimônio declarado à Justiça Eleitoral nas eleições suplementares ao Senado em Mato Grosso. O único bem apresentado por ele foi um terreno no valor de R$ 170 mil, em Sinop (500 km de Cuiabá).

O candidato deixa claro o desapego aos bens materiais: não tem carro e usa uma bicicleta para se locomover.

Azuaga se define como um liberal clássico, preza pela liberdade do indivíduo e acredita que o Estado “não deve criar cargos em órgãos que a população nem sabe qual a finalidade”.

As principais pautas defendidas por ele são: o combate ao privilégio dos “políticos profissionais”, dar suporte aos setores econômicos e, em suas palavras, “a principal delas”: investir em educação para dar oportunidade aos jovens.

“Me dedico há 20 anos à educação. Viramos uma máquina de moer jovens e a oportunidades deles. Acredito que o caminho para o futuro é investir em educação”, destaca.

Apesar de novo no cenário político, Azuaga tentou o cargo de deputado federal nas últimas eleições. Não venceu, apesar de ter recebido votos em 91 dos 141 municípios de Mato Grosso. Em 2020, a aposta é na campanha digital.

Natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Azuaga diz que é mato-grossense por escolha. “Me apaixonei por essa terra de oportunidades. Tudo que tenho hoje, veio daqui. Por isso, quero colocar meu nome à disposição para enriquecer o debate público no meu Estado, na minha cidade” diz.

Azuaga é formado em Economia e tem mestrado em Economia Industrial e Inovação pela UFSC e doutorado em Economia pela UFPE. A chapa dele tem como primeiro suplente Sérgio Antunes e, como segunda suplente, Vanessa Tomizawa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO que Abílio Júnior promete para ser eleito prefeito de Cuiabá?
Próximo artigoEmanuel na frente