Oeste Rural Show apresenta nova fronteira agrícola de MT

Durante três dias, centenas de produtores visitaram os estandes montados no parque de exposições da cidade, além de acompanharem palestras, painéis, e um leilão de gado

Foto: Charles Torres

Finalizada na última semana, a Oeste Rural Show conseguiu mostrar todo o potencial produtivo da região Oeste de Mato Grosso. A avaliação foi feita pelo presidente do Sindicato Rural de Pontes e Lacerda, responsável pelo evento, Nilmar Miotto. Durante três dias, centenas de produtores visitaram os estandes montados no parque de exposições da cidade, além de acompanharem palestras, painéis, e um leilão de gado.

“O evento como um todo foi muito positivo, movimentou toda a região. Mostramos a todos o tamanho da nossa capacidade, do nosso potencial e o quanto avançaremos nos próximos anos com a integração da lavoura à nossa pecuária”, salientou Nilmar. Ele agradeceu o apoio de todos os sindicatos rurais da região, que se empenharam muito para o sucesso da feira.

Jornalista Kellen Severo – Foto: Charles Torres

A jornalista especializada em economia e agronegócio Kellen Severo foi a responsável pela palestra de abertura do evento. Ela falou sobre o “Agronegócio na era Bolsonaro: Desafios e Oportunidades” e trouxe aos mais de 600 produtores rurais – que participaram do evento de abertura da feira – a mensagem de otimismo em relação à expansão e abertura de novas fronteiras agropecuárias, com base na recuperação da economia brasileira e mundial.

Cases

Na abertura do segundo dia do evento, os produtores tiveram a oportunidade de conhecer três cases de sucesso no que se refere à implantação da tecnologia da lavoura na pecuária. O produtor Luciomar Machado, por exemplo, conseguiu com a tecnologia aliada à integração lavoura-pecuária, entre outras coisas, melhorar o volume de abate em 40% em apenas um ano.

“Minha propriedade tem terras ótimas, boas, médias e fracas e como as terras mais fracas já não estavam sendo produtivas estava ficando muito caro preparar as terras para aguardar o retorno da boiada. Com a chegada da agricultura, eu percebi que eu gastava um pouco mais, mas aproveitava melhor a minha recuperação”, ressaltou.

Outro exemplo de sucesso que a integração gera é a Fazenda São José, de propriedade do produtor José Eusébio. Português de nascimento, ele foi considerado um dos melhores produtores da Europa e encontrou na região um local propício para continuar com o agronegócio. De forma simples, ele explicou a importância da integração, com o conhecimento de quem tem 80 mil cabeças de gado, sendo 50 mil vacas e 15 mil hectares de soja plantada. “Só a lavoura não paga a conta. Só a pecuária muito menos. Então, integrando as duas culturas se encontra a rentabilidade necessária para o negócio. Uma coisa complementa a outra”.

Diretora da Celeiro Carnes Especiais, Cristiane Rabaioli – Foto: Charles Torres

A carne comercializada também sofre um impacto positivo com o melhoramento. Diretora da Celeiro Carnes Especiais, Cristiane Rabaioli afirmou que a tecnologia empregada auxilia a empresa a comercializar um produto de qualidade superior. “Quanto mais investimento em tecnologia na produção de pasto, mais qualidade vamos ter deste animal para oferecer ao consumidor. A vinda da integração lavoura-pecuária é um benefício enorme. Trazer um pouco desta tecnologia vai melhorar a qualidade no geral”.

Economia e capacitação

Falando da programação técnica, muitas das palestras trataram de temas específicos para a região, com especialistas em diversas áreas. Um deles, Armindo Küchel, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), projetou a integração lavoura-pecuária como fundamental para o futuro do agronegócio. “Todas as propriedades que tem clima, solo e topografia para grãos devem adotar a integração para recuperar o pasto. A integração gera lucro ao produtor. O futuro da agropecuária brasileira vai passar pela integração”.

Fazendo um resgate histórico, Ricardo Arioli Silva mostrou como era o trabalho do produtor rural décadas atrás e como é hoje, com o implemento da tecnologia em todos os setores da produção. Justamente por isso, ele defende uma maior participação do produtor nas entidades de defesa do agronegócio. “Sem isso, o produtor perde muito. Hoje não é possível sobreviver como vivíamos. Temos janela de plantio, precisamos de máquinas modernas, GPS, uma série de itens para produzir. Do mesmo modo, também há a questão da comercialização, o produtor precisa saber o seu custo. Não dá para fazer custo no talão de cheque”.

Superação

O último dia do evento foi marcado pela apresentação do consultor José Luiz Tejon. Ele destacou o quanto o incômodo e a crise nos modificam enquanto pessoas e nos fazem crescer, traçando um paralelo com o Oeste de Mato Grosso. “Comecei no agronegócio em 1977 e esta região era praticamente nada. A fronteira agrícola brasileira era bastante limitada e Mato Grosso hoje é o maior produtor de carnes do mundo e esta região é a nova fronteira. Esta questão da integração lavoura-pecuária é sensacional”.

Negócios

Vice-presidente do Sindicato Rural de Pontes e Lacerda, Túlio Roncalli – Foto: Charles Torres

Como parte da programação do evento, a Oeste Rural Show realizou um leilão de mais de 3,4 mil cabeças de gado, de 19 propriedades de Mato Grosso. Vice-presidente do Sindicato Rural de Pontes e Lacerda, Túlio Roncalli destacou a grande participação dos produtores na aquisição dos lotes vendidos. “Conseguimos levar várias pessoas importantes do segmento para o recinto do leilão. Fizemos uma ótima comercialização com preços compatíveis com o mercado. Foi um grande evento, sem sombra de dúvidas”.

Os expositores também aprovaram a realização da feira, que superou as expectativas. Anderson Sauer, coordenador de marketing da Agrocat, empresa que abrirá sua filial em Pontes e Lacerda nos próximos meses, considerou positiva a ativação da marca. “Nossa expectativa foi superada. Imaginava que a feira seria menor, mas foi muito superior, com muitos estandes, muita visitação, bastante movimento, muitos produtores. Fortalecemos a marca, que era a nossa intenção. Alcançamos nosso objetivo”

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLíder diz que não apresentará emenda à MP da Reforma Administrativa
Próximo artigoGoverno encaminha projeto de lei que visa obrigar o preso a custear tornozeleira