Família indonésia alimenta seu bebê com 1,5 litros de café por dia

Família não possui condições financeiras para comprar leite

Uma das notícias mais chocantes desse mês foi a de um casal muito pobre na Indonésia que recorreu ao café para alimentar seu bebê, desde os seis meses de idade.

Como não possuem renda o suficiente para comprar leite em pó ou de vaca, os pais da garota Hadijah Haura, de 14 meses, da vila Tonro Lima, na província da Indonésia de Sulawesi, recorreram ao consumo de três mamadeiras de café, cerca de 1,5 litros, todos os dias.

Hadijah praticamente viveu de café pela metade de sua vida, mas parece estar crescendo a uma taxa normal e ainda não teve nenhum problema médico sério. Seus pais sabem que o café não serve para uma criança pequena, mas afirmam que não tiveram escolha, porque não tinham mais nada para dar à filha.

“Não temos escolha”, disse a mãe Anita. “Nossa renda não é suficiente para comprar leite para ela. Somos forçados a lhe dar café todos os dias e ela não consegue dormir se não tomar café. Ela até faz birra pedindo seu café antes de dormir.”

Anita e seu marido, Sarifuddin, ganham apenas 20.000 rúpias (por volta de 6 reais) por dia, extraindo polpa de coco seca em uma plantação, O valor mal cobre as despesas diárias da casa. Às vezes, eles não têm trabalho algum, então, o café kopi tubruk barato é o substituto ideal. A garota se acostumou e pede sua mamadeira várias vezes ao longo do dia.

Depois que as notícias da dieta incomum de Hadijah se tornaram virais na Indonésia, junto com a declaração de Anita de que ela nunca havia recebido leite ou qualquer tipo de atendimento de saúde das autoridades locais, funcionários da Agência de Saúde Polewali Mandar visitaram a família e trouxeram leite e biscoitos para a criança, que está começando a andar.

Eles também aconselharam os pais a não dar mais café para ela, já que a cafeína e o açúcar que ela contém podem causar sérios danos nutricionais à menina.

Confira a notícia local:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDa “bem gelada” ao ar-condicionado: calor aumenta despesa dos cuiabanos
Próximo artigo13 partidos se unem e pedem a reeleição de Emanuel Pinheiro