Falta de remédios básicos já atinge Mato Grosso. E não é só no SUS

Escassez de soro, dipirona e antibióticos é resultado da pandemia da covid-19 e da guerra entre Rússia e Ucrânia

(Foto: Divulgação)

Unidades básicas de saúde, hospitais e até mesmo as farmácias em Mato Grosso já sofrem com a escassez de medicamentos básicos como dipirona, antibiótico, soro fisiológico, entre outros. A causa do problema seria a pandemia da covid-19 e a guerra entre Rússia e Ucrânia, que dificultam a aquisição de insumos para a produção dos medicamentos.

O presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems /MT) e também secretário de Saúde de Nova Ubiratã (502 km de Cuiabá), Marco Antônio Norberto, afirmou em entrevista ao jornal A Gazeta, desta quarta-feira (1º), que a situação já se prolonga por uns meses, mas tende a se agravar porque os estoques estão cada dia mais baixos.

Em Várzea Grande, o secretário Gonçalo de Barros, diz que as unidades de saúde estão lotadas e aponta que o estoque não deve durar por muito tempo. Por isso, segundo o gestor, está sendo pedida a criação de uma comissão pelos órgãos de controle para acompanhar a situação.

De acordo com um levantamento do Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso (Sindessmat), a rede particular também já enfrenta dificuldades em adquirir determinados insumos e medicamentos. Produtos esses que têm apresentado um aumento significativo nos preços. Entretanto, a situação não causou prejuízo no atendimento aos pacientes.

Problema geral

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos
de Mato Grosso (Sincofarma), José Antônio Parolin, comenta que Mato Grosso está inserido no cenário que atinge o mundo todo.

Além da pandemia da covid-19 e a guerra entre ucranianos e russos, que influenciam na aquisição dos insumos para os medicamentos, Parolin lembra ainda que a China, um dos principais fornecedores de moléculas para laboratórios do mundo todo, está em confinamento. Combinado a isso, o porto de Xangai está fechado e isso também afeta o abastecimento mundial.

LEIA TAMBÉM

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRevendo seus conceitos
Próximo artigoHistoriador garante que Bolsonaro teria inspirado presidente ucraniano