Expressões literárias e perspectiva feminina serão destaques no Sesc

“Semana Sesc de Literatura” terá programação extensa de debates, oficinas e espetáculos, entre os dias 24 a 29 de abril; abertura é na próxima terça-feira (17)

Foto ilustrativa

Em mais uma edição da Semana Sesc de Leitura e Literatura, a sexta arte tomará conta do Sesc Arsenal entre os dias 24 e 29 de abril. Há nove anos, o projeto promove debates, oficinas, intervenções e espetáculos gratuitos, com o objetivo de democratizar a literatura, fomentar o acesso ao livro e à leitura, além de potencializar práticas de formação de leitores críticos.

Durante o evento, o olhar e a produção feminina sob e sobre a linguagem ganharão foco, representadas por importantes nomes das letras, entre mato-grossenses e brasileiras de diferentes regiões do país, como Mariana Botelho, Maria Nilda, Alice Ruiz, Márcia Tiburi, Penélope Martins, PachaAna, Alicce Oliveira, Kiara Terra, entre outras.

Na abertura da programação, que será na terça-feira (17), a literatura também será vista sob roupagem tecnológica, em bate-papo sobre produção literária na internet, que reunirá iniciativas digitais e colaborativas no Estado, representadas pelos portais Cidadão Cultura, Parágrafo Cerrado, Ruído Manifesto e Tyrannus Melancholicus.

De terça a domingo, a literatura também se une ao teatro e à música para compor importantes shows e espetáculos regionais e oriundos de todo Brasil, encenados durante o evento e disponíveis para agendamento escolar pelo (65) 3616-6903/6922 ou [email protected]

Em forma de poesia, as letras ainda serão expressas durante slam feminino, sarau e contação de histórias.

Confira tudo o que vai rolar:

 DEBATES 

Literatura Sem Página – Produção Literária Na Internet
17/04 | 19h30 | Cinema | Inscrições AQUI

Nos últimos anos, o cenário da literatura produzida na internet tem se fortalecido com a criação de portais, revistas e coletivos que aglutinam parte dessa produção e favorecem o surgimento e a divulgação de escritores e escritoras em diferentes pontos de sua carreira.

Em Mato Grosso, é possível apontar, entre esses expoentes, os sites Cidadão Cultura, Parágrafo Cerrado e Ruído Manifesto, juntos do veterano Tyrannus Melancholicus. Em um bate-papo descontraído, componentes desses coletivos falarão do cenário atual da literatura brasileira, do que a rede possibilita de diferente nessa nova conjuntura sócio-tecnológica, das especificidades e objetivos de seus projetos e do que podemos esperar para o futuro.

Palestrantes: Eduardo Ferreira (Cidadão Cultura), Thereza Helena (Parágrafo Cerrado), Matheus Guménin Barreto (Ruído Manifesto) e Lorenzo Falcão (Tyrannus Melancholicus).

Mediador: Santiago Santos

Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras
25/04 às 19h30 | Cinema | Inscrições AQUI

O projeto “Arte da Palavra” é um circuito atuante em todas as regiões do país que estimula a divulgação de autores nas suas diferentes formas de manifestações. Durante o ano de 2018, mais de 70 representantes da diversidade literária brasileira percorrerão todos os estados do país. Cuiabá recebe Daniel Galera (RS) e Melanie Peter (SC), que participam de um encontro com os escritores locais, por meio de debates e apresentações artísticas, a fim de promover o intercâmbio de artistas e a formação de leitores.

Daniel Galera nasceu em 1979 e vive em Porto Alegre. Na virada do milênio, participou do cultuado “mail-zine” Cardosonline e da editora Livros do Mal, onde publicou os primeiros livros. É autor de cinco romances, entre eles “Barba ensopada de sangue” e “Meia-noite e vinte”, traduzidos para vários idiomas. Em parceria com o artista Rafael Coutinho, roteirizou a HQ “Cachalote” e traduziu autores como John Cheever, Zadie Smith e David Foster Wallace.

Melanie Peter é escritora, jornalista e performer. Em seus textos, desenvolve pesquisas em torno da liminaridade e das intersecções entre os gêneros literários. Em 2010 lançou o livro, Persona, pela Design Editora e, em 2014, iniciou o projeto “Narrativa Desterritorializada”. Em 2015, integrou o núcleo de dramaturgia do Sesi/PR onde desenvolveu a peça Aporia em Si#, encenada pelo grupo curitibano Teatro de Segunda. Atualmente desenvolve o projeto “Habitar os ecos: Residência na Casa do Sol” que visa a produção de textos a partir da imersão na obra e no espaço habitado por Hilda Hilst.

Mulheres que Leem Mulheres
26 e 27/04 às 19h30

Mulheres que Leem Mulheres é um projeto idealizado pela escritora Penélope Martins que considera a potência de narrativa de cada leitora, a partir de suas próprias vivências, introduzindo a literatura como uma conversa íntima que possa servir de instrumento para discutir o feminismo, e promover, na afirmação das vozes femininas, um diálogo profundo e formativo. Em Cuiabá, a programação contará com mesas de debates; oficinas; narrações de histórias e seleção de obras de autoria feminina para Biblioteca do Sesc Arsenal.

Poética De Um Ser Periférico
26/04 às 19h30 | Teatro | Inscrições AQUI

O debate será norteado por considerações sobre o feminino evocando as desigualdades sociais, na busca por um diálogo que garanta eficácia na pluralidade, com as escritoras Mariana Botelho e Maria Nilda. Durante o debate, haverá leitura de poemas selecionados pelas convidadas e aberto à plateia.

Maria Nilda de Carvalho Mota é mestre em Estudos Comparados de Literaturas de língua Portuguesa. Em 1999, participou da Fundação do Poder e Revolução, equipe de jovens e adultas que hoje administram o Maloca Espaço Cultural, onde funciona a Biblioteca Comunitária Livro-Pra-Quê-Te-Quero. Desde os 12 anos, Dinha escreve poemas e há quase dez vem publicando fanzines de poesia, resultados de angéstias, de tempos infelizes. Desses “zines” reunidos, nasceu uma de suas obras, o livro “De passagem, mas não a passeio”.

Mariana Botelho é poeta e fotógrafa. Nascida em Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, interior de Minas Gerais, atua diretamente com comunidades quilombolas do Vale, inclusive fortalecendo os debates sobre o feminismo na vida cotidiana. O silêncio tange o sino, seu primeiro livro, foi publicado pela Ateliê Editorial em 2010.

Segunda Mesa – Fazer Política & Fazer Poesia
27/04 às 19h30 | Teatro | Inscrições AQUI

Intersecções sobre a perspectiva individual e as manifestações coletivas que fortalecem o protagonismo da mulher, com Alice Ruiz e Márcia Tiburi. Durante o debate, haverá leitura de poemas selecionados pelas convidadas e aberto à plateia.

Alice Ruiz é poeta, compositora, autora de mais de 20 obras, além de traduções e livros para infância, e antologias que participou no Brasil e em outros países. Ministra oficinas e palestras desde 1990 e já recebeu dois prêmios Jabuti de poesia.

Marcia Tiburi é Mestre e Doutora em Filosofia, com ênfase em Filosofia Contemporânea, é autora de diversas obras que têm como temas principais ética, estética, filosofia do conhecimento e feminismo, entre eles a antologia As mulheres e a Filosofia e O Corpo Torturado, além de “Uma outra história da razão”.

 OFICINAS 

Oficina de Croninquietas, com Penélope Martins
28/04 às 08h às 12h | Inscrições AQUI

Um convite para escrever a partir da simplicidade de observar o cotidiano, imprimindo sobre a realidade a reflexão íntima, a inquietude, o desejo de provocar mudanças e alcançar transformações em si e no todo. Não é preciso ter experiências com a escrita, apenas interesse em leitura e exploração de linguagem.

Penélope Martins é narradora de histórias, escritora, colunista de literatura no blog Toda Hora Tem História, articuladora do projeto Mulheres que Leem Mulheres. Advogada, pós-graduada em Direitos Humanos pela PUC Campinas, dedica-se à literatura para infância e formação de novos leitores desde 2006.

Oficina de Haikai, com Alice Ruiz
28/04 | 14h às 17h | Inscrições AQUI

Essa oficina se propõe a familiarizar os participantes à técnica e prática do haikai – poesia mínima de origem japonesa. Dentro da parte teórica temos um apanhado sintético – uma introdução à “filosofia” zen, uma espécie de preparação do espírito para que os participantes se coloquem em “estado poético”. Em seguida, abordamos a técnica e forma, o que inclui noções da escrita ideogrâmica.

 ESPETÁCULOS

Espetáculo In-Próprio Para Dinossauros, com In-Próprio Coletivo (MT)
25/04 às 20h | Teatro | 14 anos | Retirar ingresso com 1h de antecedência

A partir da escuta da trajetória de vida de mulheres que se colocaram a pensar essas questões, o in-Próprio Coletivo propõe uma obra que alia a aproximação entre as narrativas autobiográficas e o exercício autoficcional. O impulso vital desse projeto é produzir uma ode à desobediência dos códigos jurássicos que insistem em dizer sobre quem somos e o que desejamos.

Slam das Minas, com Pacha Ana (MT) e convidadas
29/04 | 18h às 20h | Salão Social

É um Slam organizado e composto por mulheres, apresentando suas poesias e poemas, criando uma interação entre as poetas e as ouvintes. A intenção é fazer com que a poeta se sinta à vontade, afinal, o espaço é feminino e de acolhimento. As poesias são livres, com temáticas femininas, abordando a realidade da maternidade, casamento, responsabilidades femininas e dificuldades das vivências em sociedade por ser mulher. Afinal, ser mulher é ser resistência.

Show Solidão No Fundo Da Agulha, com Ignácio de Loyola Brandão, Rita Gullo e Edson Alves
24/04 às 20h | Teatro | Retirar ingresso com 1h de antecedência

O espetáculo Solidão no Fundo da Agulha leva o escritor Ignácio de Loyola Brandão aos palcos para contar histórias marcantes da sua vida. Momentos remetidos a canções interpretadas pela cantora Rita Gullo, filha do autor.

Noite de Contos – No Silêncio Da Lua Quase Cheia, com Regina Machado
28/04 às 20h | Teatro | 14 anos | Retirar ingresso com 1h de antecedência

Narração de contos da tradição oral de várias culturas do mundo, reunidos por uma investigação das múltiplas vozes e climas narrativos sugeridos por cada uma dessas narrativas.

Chapeuzinho Vermelho, com Projeto Gompa (POA)
29/04 | 20h | 12 anos | Teatro | Retirar ingresso com 1h de antecedência

Pela primeira vez no Brasil é encenado o texto Chapeuzinho Vermelho de Joël Pommerat. A obra do autor francês já realizou mais de 800 apresentações na Europa, sendo um dos nomes mais relevantes da dramaturgia contemporânea mundial. A encenação brasileira propõe estética de teatro adulto ao mesmo tempo em que a fábula é pensada também para crianças. Enquanto o narrador conta a história, imagens e sons vão sendo produzidos diante do espectador por meio da dança, da transformação cenográfica, da música e do uso de microfones que permeiam o espetáculo.

 ESPETÁCULOS POR AGENDAMENTO ESCOLAR

Histórias da Nossa Infância, com Alicce Oliveira (MT)
24/04 às 15h | Inf. e agend. (65) 3616-6903/6922 ou [email protected]

Um Espetáculo musical narrativo, que revive a infância de uma menina da fazenda e as histórias que seus pais contavam. Casa com varanda, quintal, rio, jardim, floresta e um cemitério mal-assombrado são ambientes imaginários para conduzir as histórias e canções. Uma viagem lúdica do passado até o presente, que aos poucos revelam quem é esta menina nos dias de hoje. A narradora cria e recria um ambiente repleto de ludicidade, utilizando instrumentos sonoros, bonecos e objetos de cena. Uma grande viagem pelo mundo imaginário.

Andira e Por Que Crescermos?, com Kiara Terra (SP)
25/04 às 15h | Inf. e agend. (65) 3616-6903/6922 ou [email protected]

Andira é uma ave migratória que é criada acidentalmente por uma família de morcegos. Adapta-se e aprende a viver como eles. Não sem passar por situações engraçadas e surpreendentes! Andira tem amor de sobra mas falta talento para ser morcego! Quando chega o inverno Andira reencontra o bando e sente o chamado é hora de partir, levando sua mãe morcega no coração.

Essa Criança Inventada Parece com Você!, com Penélope Martins (SP)
26/04 às 15h | Inf. e agend. (65) 3616-6903/6922 ou [email protected]

A história de um menino que não quer nem saber pra que serve xampú e que acaba nas garras de um bruxo que adora criança fedorenta (A incrível história do menino que não queria cortar o cabelo – Editora Folia de Letras); a história de uma menina que é princesa sem coroa, sem vestido, mas ao contrário, sendo cientista maluca e inventora de brincadeiras, muito invejada por um duende ‘maldengoso’ (A princesa de Coiatimbora – Editora Dimensão); essas e outras histórias dos livros já publicados por Penélope Martins.

O Som Que O Vento Conta, com Estela Ceregatti e Jhon Stuart (MT)
27/04 às 15h | Inf. e agend. (65) 3616-6903 / 6922 ou [email protected]

É um espetáculo musical de contação de estórias que viaja a diferentes regiões do mundo, transportando o espectador a lugares inimagináveis. De contos populares brasileiros a um império na China, de uma aldeia dos índios kayapo em Mato Grosso, a um palácio na Espanha antiga. Estela Ceregatti e Jhon Stuart, cuidadosamente entoam estórias musicadas, e como num passe de música, eternizam algumas – escolhidas a dedo pela dupla.

 INTERVENÇÕES LITERÁRIAS 
28/04 | 16h às 20h | Jardim

Ocupação Literária “Praia De Leitura” com Muda Práticas (SP)
Na praia de leitura montamos um ambiente para leituras ao ar livre com oito cadeiras de praia, quatro guarda-sóis e o apoio de dois mediadores. Cada cadeira de praia tem uma bolsa de livros, para a pessoa escolher e ler ali mesmo à sombra do guarda-sol. O acervo é de cerca de 50 livros, com crônicas, poesias, contos e livros-imagem, para crianças, jovens e adultos aproveitarem o prazer de ler num espaço de leitura ao ar livre. Os facilitadores-mediadores, cada um deles com uma bolsa de livros, circulam pelo espaço convidando as pessoas à leitura e oferecendo outros títulos além dos que estão nas cadeiras.

Fusca Sebo, com Marília Bonna e Thiago Sinohara (MT)
Um fusca 1969, uma vitrola, uns livros: você conhece agora Rua Antiga, um sebo itinerante cuja proposta é levar arte para as ruas de Cuiabá.

 SARAU DE HISTÓRIAS 
28/04 | 14h às 17h | Salão Social

Participantes:

CUIABÁ: Vinícius Rangel, Denis Moraes, Mariana de Oliveira Neves, Tatiana Barbosa da Silva
ALTA FLORESTA: Cássia Dall’Igna
TANGARÁ DA SERRA: Even Nayre Foseca Batista
NOVA MUTUM: Flávio Henrique Vieira da Silva
CÁCERES: Rosângela Rocha e Joe Duarte
SINOP: Rauany Lopes Gomes
CAMPO NOVO DOS PARECIS: Van Cesar
COMODORO: Regina Catelani
BARRA DO GARÇAS: João Luiz do Couto e José Alves
PRIMAVERA DO LESTE: Wanderson Lana

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCarretas de saúde já estão sendo instaladas na Arena Pantanal
Próximo artigoLadrões se assustam, atiram quatro vezes, mas armas falham

O LIVRE ADS