Exportações do milho mato-grossense batem recorde e registram alta de 6,24%

Exportações não foram prejudicadas com a forte demanda interna pelo cereal, diz Imea

Foto: Olímpio Filho/Embrapa

O Brasil já enviou nos dez primeiros meses do ano mais de 34,7 milhões de toneladas de milho para o mercado externo, referentes a safra 2018/19. O número é 51,35% maior do que o registrado no mesmo período no ano de 2018, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Mato Grosso, que é apontado como o maior produtor de grãos do país, contribuiu com 54,15% da produção brasileira exportada ante os 77,14% de 2018. A participação do estado nas exportações de milho está caindo, devido ao aumento na procura interna pelo grão.

Mas, apesar da redução na participação nos volumes totais do país, o acumulado de milho mato-grossense escoado já ultrapassou o total embarcado no ano anterior em 6,24%.

“Mesmo com a redução na cota nacional, Mato Grosso ainda registrou recorde nos embarques neste ano, demostrando que as exportações não foram prejudicadas com a forte demanda interna pelo cereal”, pontua Imea.

O Mdic também divulgou os dados referentes à exportação de soja em grão de Mato Grosso no mês de outubro. De acordo com os registros, o estado exportou 358,6 mil toneladas do grão no mês, número 27,41% menor quando comparado a outubro de 2018.

A queda, segundo o Ministério, foi em razão da menor demanda da China em decorrência dos casos de peste suína no país. No entanto, o acumulado de janeiro a outubro de 2019 registrou alta de 17,11% se comparado à média acumulada dos últimos cinco anos.

Essa alta representa um volume 2,7 milhões a mais do que a média, registrando o 2º maior volume no acumulado para o período. Somadas, as comercializações geraram US$ 6,5 bilhões para Mato Grosso.

O Imea explica que esse recuo das embarcações no mês de outubro é comum, visto que resta pouca soja disponível no mercado nesta época e a maior parte do volume negociado é voltado para o mercado interno.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMantenha as vacas bem nutridas durante a estação de monta
Próximo artigoProalmat: fim do prazo de adesão

O LIVRE ADS