Exportações de carne bovina brasileira crescem 35% em maio

No acumulado do ano, as exportações de carne bovina in natura e processada já alcançam a 694,3 mil toneladas

Foto: Divulgação/Abiec

As exportações totais de carne bovina cresceram 35% em volume em maio, se comparado com o mesmo período de 2018. Esse é o melhor resultado para um prazo de 30 dias registrado neste ano.

No ano passado, foram exportadas 111,5 mil toneladas de carne bovina processada e in natura. Neste ano, o volume saltou para 150,2 mil toneladas. Na receita, no entanto, o resultado foi um pouco menor: em 2018, atingiu US$ 462,9 milhões; já em 2019, chegou a US$ 573,7 milhões, aumento de 24%.

As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados fornecidos pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), através da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Segundo a Abrafrigo, no acumulado do ano, as exportações de carne bovina in natura e processada já alcançam a 694,3 mil toneladas contra 590 mil movimentadas em 2018, durante o mesmo período, num crescimento de 18%. A receita subiu de US$ 2,39 bilhões em 2018 para US$ 2,59 bilhões, que representa um aumento de 8%.

Essa movimentação foi realizada na sua maior parte pelo Porto de Santos (SP), que concentrou 63,5% da exportação brasileira de carne bovina, contra 55% no mesmo período de 2018. São Francisco do Sul (SC) movimentou 8,1%; Paranaguá (PR) 11,4%; Itajaí (SC) 4,2% e Rio Grande (RS) 3,0%.

Líderes em importação

Embora tenha comprado mais, a China reduziu sua participação relativa nas exportações totais até maio de 2019. Hong Kong em 2019 importou o equivalente a 271,5 mil toneladas, o que representa 39,2% do total enviado para o exterior. Volume que em 2018 foi de 267,7 mil toneladas, 45,4% do total.

O Egito foi o segundo maior comprador do produto brasileiro com 60,6 mil toneladas no acumulado até maio. Na sequência veio o Irã com 41,7 mil toneladas; Emirados Árabes, com 40,7 mil toneladas, Chile, com 40,3 mil toneladas e a Rússia com 24,9 mil toneladas.

No total, 95 países aumentaram suas importações da carne bovina in natura e processada e outros 53 reduziram.

*Com assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCriança morre atropelada e motorista foge sem prestar socorro
Próximo artigoHomem morre ao ser espancado durante roubo