Exportação de carne bovina alcança o melhor resultado do ano

Foram enviadas 161,3 mil toneladas da proteína para o exterior durante julho

As exportações de carne bovina in natura e processada mantiveram o bom ritmo de movimentação observado no início do ano.

O crescimento foi de 1% em julho, segundo informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), compiladas pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).

No total, foram movimentadas 161,3 mil toneladas. No mesmo período do ano passado, foram 159,1 mil.

Em termos de preços, porém, as exportações caíram 6% em relação ao mesmo julho de 2018. A receita deste ano está em US$ 616 milhões contra US$ 659 milhões demonstrado no período anterior.

Segundo a Abrafrigo, os resultados dos sete primeiros meses do ano continuam sendo francamente positivos. No acumulado, as exportações chegaram a pouco mais de 990 mil toneladas em 2019, contra 814 mil toneladas no mesmo período de 2018, um crescimento de 22%.

A receita total alcançou US$ 3,72 bilhões. Em 2018, foram US$ 3,32 bilhões, o que representam um aumento de 12%.

Como normalmente o segundo semestre do ano apresenta movimentações mais expressivas, a entidade acredita que o setor ainda terá números mais significativos em 2019. A previsão é que o país supere a estimativa de crescimento de 6%.

Mercado

A China foi o maior importador da carne brasileira. Foram 377,9 mil toneladas nos sete primeiros meses deste ano, o que rendeu uma receita de US$ 1,48 bilhão.

No ano passado, foram 374,2 mil toneladas no mesmo período, ao custo de US$ 1,52 bilhão.

O segundo maior importador até julho foi o Egito, com 100,9 mil toneladas. No ano passado, neste mesmo período o país tinha importado 85,9 mil.

Em terceiro lugar veio o Chile, com 62,8 mil toneladas, sendo em que em 2018 o volume importado foi de 60,8 mil toneladas.

Os Emirados Árabes assumiram a quarta colocação na movimentação com crescimento expressivo para 57,1 mil toneladas, frente aos 12,4 mil em 2018.

O Irã, por sua vez, importou 46.051 toneladas, o que representou um crescimento de 9,9% frente às 41,4 mil toneladas importadas em 2018.

A Rússia voltou a figurar entre os maiores clientes, com 37.51 toneladas. Em 2018, o país havia importado apenas 1,9 mil toneladas da carne brasileira.

No total, 103 países aumentaram suas compras do Brasil e 57 diminuíram, diz a Abrafrigo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAmigos homenageiam Bolinha: “vai reencontrar Mestre Albertino. Imagine a festa no céu?!”
Próximo artigoCoringa é descrito como “uma conquista cinematográfica de alto nível”

O LIVRE ADS