Explosão de gasoduto atingiu pessoas, uma casa e deixou buraco de 200 metros

Avaliação inicial da Politec aponta que detritos e material de gás foram encontrados a até 200 metros de distância do local da explosão

(Foto: Bombeiros MT)

A explosão de parte do encanamento de um gasoduto em Nossa Senhora do Livramento (42 km de Cuiabá), no sábado (30), gerou um buraco de 200 m2 de largura e 5 metros de profundidade. A pressão do estouro atingiu pessoas, casa, veículo e arremessou detritos a 200 metros de distância. Duas mulheres foram feridas pelas pedras arremessadas na explosão. 

A afirmação consta na avaliação feita por técnicos da Perícia Oficial de Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec). A análise do local foi concluída nesse domingo (31). 

O acidente aconteceu na tubulação da empresa Âmbar Energia, às margens da BR-070. A explosão levantou uma nuvem de poeira ao longo de alguns metros e causou forte dispersão de pressão – material identificado como componentes do gás foi achado a 200 metros. A explosão foi filmada por pessoas que passavam pelo local. 

Uma casa precisou ser interditada, após o acidente (Foto: Bombeiros MT)

A avaliação inicial da Politec aponta que parte do encanamento foi arremessada a 120 metros de distância e parte de solo e pedras identificadas na área, caíram até 200 metros distantes.

Uma casa próxima ao local foi interditada. Ela faz parte de estrutura danificada na explosão, que também inclui carros que estavam estacionados no local.

Não há informação sobre o estado de saúde das mulheres feridas por pedaços de detritos. 

A empresa Gás Oriente, responsável pelo gasoduto, diz que o trabalho de reparação iniciou ainda no sábado, mas não tem previsão de conclusão. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informou que acompanha a situação.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAo ver madrasta sendo agredida, criança a defende do pai: “não pode bater em mulher”
Próximo artigoInscrições para concurso da Câmara de Cuiabá abrem nesta segunda