‘Exemplo ruim’

Operação que afastou Emanuel Pinheiro do cargo foi citada na CPI do Senado

(Foto: Reprodução/Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O senador Marcos Rogério (DEM-RO), membro da CPI da Covid no Senado, diz que a situação de Cuiabá seria ilustrativa de casos de desvio de recursos públicos que não serão investigados pela comissão parlamentar. 

Ele citou a Operação Capistrium, do Núcleo de Ações de Competências Originárias (Naco), ocorrida nessa terça-feira (19) que afastou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) do cargo e teve autorização para sequestrar R$ 16 milhões do gestor, da primeira-dama Márcia Pinheiro, e secretários do alto escalão da prefeitura. 

“O trabalho dessa CPI não se encerra com o relatório final, o trabalho de senadores e senadoras devem ter continuidade para dar resposta efetivas ao povo brasileiro. Hoje mesmo um prefeito de uma importante capital do Brasil foi afastado pelo Tribunal de Justiça por suspeita de desvios de recursos da covid-19 e houve ainda a determinação de penhora e de bloqueio de bens na ordem de R$ 16 milhões”, disse. 

Marcos Rogério é um dos integrantes da base do governo federal que defendia a investigação a governadores e prefeitos pela CPI. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm Mato Grosso, cooperativas de crédito já atraíram 17% da população
Próximo artigoMuseu de História Natural: exposição traz esqueletos de animais do Pantanal