Ex-secretário Huark Douglas é condenado a três anos de prisão e multa de R$ 192 mil

Juiz entendeu que Huark Douglas Correa cometeu crime ao assumir, paralelamente, cargo público e em empresa com contrato com a prefeitura

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O secretário de Saúde Cuiabá, Huark Douglas Correa, foi condenado a 3 anos e 7 meses prisão por financiamento e participação em organização criminosa, que desviou recursos da prefeitura. 

A decisão é do juiz da 7ª Vara Criminal Federal, Paulo Cezar Alves Sodré. Além da sentença penal, Huark deverá pagar multa de R$ 192 mil. A decisão, tomada nessa quinta-feira (24), condena outras cinco pessoas pela participação no esquema. 

Todos são investigados na Operação Sangria deflagrada em 2020 pela Polícia Federal. Os crimes investigados são fraudes em licitação, corrupção ativa e passiva, cometidos por médicos, funcionários públicos das secretarias estadual e municipal de Saúde. 

Conforme o processo, Huark Douglas Correa esteve à frente da organização nos anos em que comandava a Empresa Cuiabana de Saúde Pública, entre 2015 e 2017. Nesse intervalo, ele ocupou os cargos de diretor-técnico e diretor-geral da empresa municipal. 

Paralelamente, ele era sócio, na função de procurador, e recebia dividendos da empresa Proclin, que tinha contrato com a prefeitura. O juiz disse ainda que os envolvidos no processo atrapalharam a investigação, com destruição de documentos que poderiam servir de prova contra eles. 

Os outros condenados são Fábio Liberali Weissheimer, Luciano Correa Ribeiro, Adriano Luiz Sousa, Kedna Iracema Fonteneli Servo e Celita Natalina. As penas deles foram substituídas por serviços comunitários. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia cumpre mandado de prisão contra vereador de Querência
Próximo artigoMulher é presa por tentativa de feminicídio contra ex-companheira