Ex-presidente da Câmara e mais oito são condenados por desvio de quase R$ 8 milhões

Esquema ocorreu em 2007 e 2008 e acusados faziam contratos sem licitação

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O ex-presidente da Câmara de Cuiabá Lutero Ponce de Arruda foi condenado a 17 anos, oito meses e 10 dias de prisão por conta de um esquema criminoso montado, em 2007 e 2008, que desviou quase R$ 8 milhões do Legislativo Municipal. Além de Lutero, também foram condenadas outras oito pessoas.

A pena é em regime fechado, mas os condenados poderão recorrer em liberdade. De acordo com a denúncia, eles realizaram a contratação de pessoas físicas e jurídicas sem processo licitatório.

Para que o esquema fosse possível, os acusados faziam a simulação de cartas convites e compras diretas. A estimativa é que o total desviado dos cofres públicos tenha sido de R$ 7,794 milhões.

De acordo com a decisão do juiz da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Marcos Faleiros, Lutero era o líder do grupo e, na condição de presidente da Câmara Municipal, foi o responsável por montar sua equipe especificamente para causar prejuízo aos cofres públicos.

“Lutero Ponde de Arruda também era o responsável por coordenar a equipe e autorizar as aquisições, fornecimentos e respectivos pagamentos”, conforme trecho da decisão, com data de 30 de novembro deste ano.

Ulysses Reiners Carvalo, Luiz Enrique Silva Camargo, Atila Pedroso de Jesus também foram condenados a mais de 17 anos de prisão. Leandro Henrique de Arruda Axkar, Ana Maria Alves Neves, Hélio Udson Oliveira Ramos e Marcos David Andrade tiveram uma pena um pouco menor, de pouco mais de 15 anos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS