Ex-governadores do Rio, Rosinha e Garotinho voltam à prisão

Os dois são acusados de fraudes em contratos celebrados com a Odebrecht para a construção de casas populares

A Polícia Civil cumpriu nesta quarta-feira (30) mandados de prisão contra os ex-governadores do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus.

A decisão de prender os políticos foi tomada pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, que derrubou a liminar que concedia habeas corpus ao casal.

Os dois já haviam sido presos no início de setembro, por determinação da 2ª Vara Criminal da Comarca de Campos dos Goytacazes, mas foram soltos no dia seguinte.

O habeas corpus havia sido concedido pelo desembargador Siro Darlan, durante plantão judiciário.

Garotinho e Rosinha são acusados de fraudes em contratos celebrados entre a prefeitura de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, e a construtora Odebrecht para a construção de casas populares.

O crime teria ocorrido durante os dois mandatos de Rosinha como prefeita da cidade, entre 2009 e 2016.

Em nota divulgada na terça-feira (29), o advogado de defesa do casal, Vanildo da Costa Júnior, informou que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“A ordem de prisão é ilegal e arbitrária, pautada apenas em suposições e conjecturas genéricas sobre fatos extemporâneos, que supostamente teriam ocorrido entre os anos 2008 e 2014”, diz a nota.

Garotinho foi governador do Rio de Janeiro entre 1999 e 2002. Sua esposa, Rosinha, governou o estado de 2003 a 2006.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCPI de Brumadinho acusa Vale, companhia alemã e 22 pessoas por homicídio doloso
Próximo artigoMorre presidente do Sindessmat

O LIVRE ADS