Ex-esposa e filho são presos por mandar matar empresário por causa de herança

Empresário foi assassinado a tiros no dia 25 deste mês, em Guarantã do Norte

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Três pessoas foram presas nesta sexta-feira (28) suspeitas de envolvimento no homicídio que vitimou o empresário Gilberto de Oliveira Couto, de 46 anos, o “Bento Caça e Pesca”, no município de Guarantã do Norte (715 km ao norte de Cuiabá): a ex-esposa do empresário, o atual namorado dela e o filho da vítima.

A operação deflagrada pela Delegacia de Polícia de Guarantã do Norte deu cumprimento a cinco ordens judiciais, sendo três mandados de prisão temporária e dois de busca e apreensão domiciliar, decretados contra os suspeitos apontados como mandantes do crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe.

Segundo as investigações, o crime foi motivado por questões patrimoniais, relacionadas a divisões de bens de herança.

O crime ocorreu na manhã da terça-feira (25) quando o empresário foi alvejado por aproximadamente quatro disparos em frente a sua residência, no Bairro Jardim Vitória, em Guarantã do Norte.

O corpo da vítima apresentava ferimentos de arma de fogo nas costas e cabeça e estava há aproximadamente quatro metros da sua motocicleta, que também estava caída.

Assim que foi acionada, a equipe da Polícia Civil iniciou as diligências para apurar o homicídio e identificar os envolvidos no crime. Durante as investigações, várias testemunhas foram ouvidas e todas apresentaram as mesmas versões, identificando os suspeitos como mandantes do crime.

Com base nas informações, o delegado da Delegacia de Guarantã do Norte, Victor Hugo Caetano de Freitas, representou pelo mandado de prisão temporária dos suspeitos, que foi deferido pela Justiça e cumprido nesta sexta-feira (28).

“Estamos trabalhando de forma intensa para esclarecimento dos fatos e agora com a prisão dos mandantes, as investigações continuam em busca de identificar os executores e a forma como o crime foi praticado”, disse o delegado.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCáceres sem taxas
Próximo artigoMédico é preso por venda de atestados falsos para vacinação