Evento em Cuiabá debate hidrovias brasileiras

Ministro dos Transportes, Valter Casimiro, e candidatos ao governo do Estado também farão parte da programação

Foto: Assessoria

As hidrovias brasileiras foram tema de debate nesta semana em Cuiabá. O Diálogos Hidroviáveis – Programa de Integração Permanente de Iniciativas para o Desenvolvimento Sustentável das Hidrovias Brasileiras reuniu diversos especialistas sobre o tema.

A primeira palestra com Marcelo Duarte Monteiro, secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, que abordou a infraestrutura existente, gargalos operacionais, demandas não atendidas e ações de curto prazo. Como coordenador, Jandir Milan, presidente da FIEMT, e como debatedores Marcelo Thomé da Silva de Almeida, presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), José Maria Mendonca, vice-presidente da Federação das Indústrias do Pará (FIEPA) e Uriel Almeida Papa, secretário de Infraestrutura Portuária, Hídrica e Ferroviária do Tribunal de Contas da União (TCU).

Em seguida, o Superintendente do IMEA, Daniel Latorraca Ferreira, falou sobre os volumes a serem produzidos em Mato Grosso, o que gera  desafios para ampliar o escoamento das cargas agropecuárias via hidrovias da Amazônia. O coordenador deste painel foi Raimundo Holanda Cavalcante Filho, presidente da Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária (Fenavega), e os debatedores Marcio Verdini Rosa, gerente coorporativo Granel Navegação de Portos da Transportes Bertolini, Jorge Zanatta, diretor de relações institucionais do Grupo Amaggi, e Francisval Mendes, diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

No início da tarde, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, participou do lançamento do Projeto Ferroviáveis, um encontro que também tem como objetivo debater de forma permanente as ferrovias brasileiras.

O diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, palestrou sobre as perspectivas da intermodalidade no Arco Norte para a competitividade da exportação agropecuária. O painel foi coordenado por Erick Moura, diretor de Infraestrutura Aquaviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) e os debatedores Bruno Serapião, CEO da HBSA Hidrovias do Brasil, Luiz Antônio Ehret Garcia, diretor de Infraestrutura Rodoviária do DNIT, e Guilherme Quintela, presidente da EDLP Ferrogrãos.

O último painel foi sobre o Plano Nacional de Logística (PNL) e seus reflexos para o armazenamento e o transbordo de grãos nas hidrovias da Amazônia, com palestra de Adailton Cardoso Dias, diretor de Planejamento da Empresa de Planejamento e Logística S.A (EPL). O coordenador do painel foi Francisco Olavo Pugliesi de Castro, vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (FAMATO), e os debatedores Carlos Alberto Nunes Batista, coordenador geral de Infraestrutura e Logística para setor agropecuário, Carlos Fernandes Xavier, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (FAEPA), e Hélio Dias, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Rondônia (FEPERON).

Candidatos – Os candidatos ao governo de Mato Grosso foram convidados a participar do evento e explanar suas propostas para equacionar os gargalos da infraestrutura no estado. O evento é uma iniciativa da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), FIEMT,  Movimento Pró-Logística, FAMATO e DNIT, realizado pela Agência de Desenvolvimento do Corredor Norte (Adecon) e patrocínio de Transportes Bertolini, Amaggi e grupo Bom Futuro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAuditoria na Santa Casa
Próximo artigoMPF lamenta o falecimento do líder quilombola Antônio Mulato

O LIVRE ADS