“Eu não espero ser aplaudido e compreendido”, diz Mendes sobre vaias

    Governador diz que continuará tomando medidas impopulares para tirar o Estado da crise

    Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

    Em meio a vaias e descontentamento geral durante agenda oficial em Sorriso (396 km de Cuiabá), o governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) reagiu com tranquilidade e disse que não espera ser compreendido no momento em que precisa tomar medidas impopulares, como a reedição do Fundo de Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que descontentou produtores rurais.

    “Eu sei que o cidadão não gosta de ver um aumento de imposto. Mas lembrei agora de que o Governo anterior começou aplaudido e terminou extremamente vaiado, porque não teve a coragem de fazer, não administrou e não tomou medidas”, afirmou Mendes, sem poupar críticas a seu antecessor, o ex-governador Pedro Taques (PSDB).

    Mendes também justificou que na gestão anterior menos de 20% do total arrecadado via Fethab foi de fato aplicado em infraestrutura e garantiu que em sua gestão iniciará com a aplicação de 40% podendo chegar até 60% no final do mandato.

    Mendes também falou do corte de cargos comissionados e das demissões de contratos temporários que vem fazendo. Somente na educação, foram cortados aproximadamente 1.800 contratados, que segundo o chefe do Poder Executivo representa uma economia de R$100 milhões por ano.

    “Não vai ser com medidas populistas e medidas não muito bem pensadas que nós vamos recuperar esse estado”, completou Mendes.

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Artigo anteriorMT: auditoria acha salário de R$ 100 mil e demitido que continuou trabalhando
    Próximo artigoGoverno torna mais ágil autorização para importação de alimentos