Etiqueta verde no agro: Nelore cria Selo de Certificação Nelore Brasil

Selo de Certificação Nelore Brasil é garantido pelo Protocolo Nelore, de propriedade da ACNB, gerido pela Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil

Foto: (divulgação)

A Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) lança o Selo de Certificação Nelore Brasil, que tem o objetivo de atestar o compromisso da produção com a sustentabilidade. Entre outros itens, a carne Nelore com a Etiqueta Verde respeita a legislação ambiental e trabalhista, além de ser 100% rastreada – do nascimento ao ponto de venda. Outro requisito é a terminação a pasto dos animais certificados.

“A raça Nelore mostra mais uma vez ao mercado e aos consumidores que está, e muito, preocupada, com as questões ambientais e de responsabilidade social. O produtor participante do protocolo de certificação que respalda a Etiqueta Verde respeita as regras do Código Florestal, não usa trabalho infantil e análogo à escravidão nem utiliza áreas indígenas para a produção pecuária”, explica Nabih Amin El Aouar, presidente da ACNB.

Green, do Grupo Celeiro (Rondonópolis, MT), é a primeira a ter a Certificação Nelore Brasil da ACNB, que permite a utilização da Etiqueta Verde em seus produtos.

“A carne provém de novilhas precoces, nascidas, recriadas e terminadas a pasto na fazenda do grupo, e rastreadas desde o nascimento. A embalagem conta com QRCode com informações de origem, idade, características e até a história da fazenda”, informa o empresário Marco Túlio Duarte Soares.

Foto: (divulgação)

O Selo de Certificação Nelore Brasil é garantido pelo Protocolo Nelore, de propriedade da ACNB, gerido pela Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e configurado como programa de certificação integrante do Sistema de Rastreabilidade Agri Trace, conforme normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Podem participar do programa fêmeas jovens, com mais de 13 arrobas de peso e mínimo de 3 mm de cobertura de gordura na região lombar, terminadas a pasto, entre outras características.

Rebanho mato-grossense

Mato Grosso tem papel fundamental nesse contexto, pois possui o maior rebanho do país, com mais de 31 milhões de cabeças de gado, do qual mais de 80% Nelore ou “anelorado”.

De acordo com o presidente da Associação dos Criadores Nelore de Mato Grosso (ACNMT), Aldo Rezende Telles, a certificação criada pela ACNB é importante para oferecer suporte aos pecuaristas no trabalho de melhoramento genético do rebanho. E os resultados já são percebidos com a maior qualidade e maciez da carne Nelore, produzida a partir de um sistema ecologicamente correto.

“Temos que destacar que, ao contrário de outros países, nosso boi – em sua maioria – é criado a pasto, recebendo em média 120 dias de suplementação no cocho pouco antes do abate no frigorífico. Isso significa que entregamos para o mercado internacional uma ‘carne verde’ e com sabor característico do campo”.

(Informação da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSecretária recebe alta
Próximo artigoFinanças são motivo de estresse para 58% das famílias brasileiras