ETE trata mais de 10 mil toneladas de resíduos de limpa fossa por mês

Estrutura exclusiva para o despejo dos caminhões colabora com o descarte e tratamento correto e seguro dos efluentes

Em operação há pouco mais de seis meses, a estrutura construída especificamente para garantir que o material proveniente de caminhões limpa fossa sejam adequadamente destinados, tratados e deixem de poluir os rios Cuiabá e Coxipó, localizada na Estação de Tratamento de Esgoto Tijucal, já soma a coleta de 66 mil toneladas de resíduos. A padronização do descarte de efluentes garante segurança ao meio ambiente, colaborando com a preservação do solo, dos mananciais e com a qualidade de vida em comunidade.

O crescimento populacional e a expansão urbana desordenada provocaram, historicamente, o desequilíbrio dos sistemas de esgotamento sanitário na capital. Com investimento da ordem de R$ 1,2 bilhão, em sete anos, a concessionária responsável pelos serviços de saneamento do município, Águas Cuiabá, chegará a 91% de cobertura de esgoto. Até lá, as regiões sem a coleta dos resíduos devem garantir o tratamento individual em suas residências, as chamadas fossas sépticas. Periodicamente, os caminhões limpa fossa são chamados para a coleta desse material.

Desde que iniciou suas operações, a estrutura exclusiva aos caminhões limpa-fossa na ETE Tijucal proporcionou a coleta de, em média, 11 mil toneladas de resíduos mensalmente. “Nós estamos cientes do nosso compromisso com a sustentabilidade dos nossos mananciais. Após seis meses podemos fazer um balanço e ficamos satisfeitos. O risco real é de que essas 66 mil toneladas tivessem sido despejadas nos rios e nos córregos, sem qualquer tratamento. Mais que números, estamos diante de um resultado que significa, também, mais saúde na comunidade”, conta Tauana da Rosa, coordenadora de tratamento de esgoto.

Ao todo, 1.400 caminhões de empresas que possuem licenciamento ambiental expedido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) fazem o uso da estrutura, mensalmente. “Vale lembrar que das 29 empresas cadastradas e que utilizam, mensalmente, a estrutura para descarte, 9 delas atendem residências em Cuiabá e Várzea Grande. Com isso, não podemos deixar de ressaltar a importância desse local para a manutenção e preservação do Rio Cuiabá de forma integrada”, observa Tauana.

Allan Vinicius Xavier, proprietário da AJA Engenharia, conta que nos últimos seis meses a empresa fez todos os ajustes solicitados pela concessionária, desde questões legais até a garantia do uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) de cada prestador, visando a permissão para utilização da estrutura. “A coleta de resíduos de limpa fossa na ETE Tijucal trouxe muitas melhorias para o setor. Por isso, nos esforçamos em cumprir todas as solicitações. Agora eu sei que esses resíduos vão passar por um tratamento correto e que isso representa benefícios para todos nós e para o meio ambiente”, completa.

Estrutura – Seguindo o termo de acordo firmado com o Ministério Público Estadual (MPE), a ETE Tijucal passou por obras de ampliação e preparo a fim de receber os resíduos provenientes de limpa-fossa. As obras são resultado do investimento de R$ 1,6 milhão e envolveram a implantação do sistema de tratamento preliminar, composto por gradeamento, caixa de areia, caixa de gordura, casa de operador e balança.

Funcionamento – Os caminhões necessitam ser previamente credenciados pela Águas Cuiabá. O procedimento de obtenção do credenciamento é realizado na sede da concessionária e requer a entrega de uma seleção de documentos. As empresas devem possuir licenciamento ambiental expedido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Podem entrar na ETE Tijucal apenas caminhões identificados com o selo do Limpa Fossa, disponibilizado pela Águas Cuiabá após a assinatura do contrato entre a empresa de limpeza e a concessionária.

Serviço: Empresas de limpa fossa que queiram mais informações sobre o recebimento e tratamento de efluentes domésticos na ETE Tijucal devem procurar a Coordenação de Tratamento de Esgoto, na sede da Águas Cuiabá, no bairro Carumbé, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

Sobre a Águas Cuiabá – Por meio de concessão plena com validade de 30 anos, a Águas Cuiabá assumiu os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário na capital mato-grossense em 2012. A empresa atende a 565 mil pessoas e tem como objetivo universalizar o acesso da população à água de qualidade e à coleta e tratamento de esgoto. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 37 municípios brasileiros e que alcança 7,1 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Sobre a Iguá Saneamento – A Iguá é uma nova companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Atualmente, está presente em 37 municípios de cinco estados brasileiros: Alagoas, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Paraná, por meio de 18 operações que somadas beneficiam 7,1 milhões de pessoas. O alcance dos serviços prestados pela companhia a coloca entre os principais operadores privados do setor de saneamento do país. Em 2018, foi eleita pelo segundo ano consecutivo uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Greate Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega cerca de 1,5 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” que dizer água.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorALMT passa o dia sem água
Próximo artigoZé do Pátio é condenado por aumentar contrato de R$ 600 mil para R$ 4 milhões

O LIVRE ADS