ETE Lipa traz a Cuiabá inovação em tratamento de esgoto

Com sistema compacto, obras entram na reta final e unidade já inicia operações

Um passo importante rumo à despoluição do Rio Cuiabá. As obras da mais nova estação de tratamento de esgoto da capital mato-grossense, a ETE Lipa, entram na reta final. Projetada no sistema compacto, um dos mais inovadores da engenharia de saneamento básico, a primeira etapa da unidade já está concluída e em operação. Construída pela Águas Cuiabá, empresa da Iguá Saneamento, a estrutura deve estar concluída até maio de 2022. Ela atenderá, em sua plena capacidade, 126 mil pessoas em 77 bairros.

“Hoje temos 87% da obra realizada. Desde que foi iniciado, em fevereiro deste ano, o trabalho já mobilizou 300 pessoas”, conta o diretor operacional da concessionária, André Silva. Ele explica que estações com a mesma capacidade da ETE Lipa, que é de tratar 260 litros de efluentes por segundo, costumam ocupar áreas muitos maiores. “Decidimos adotar o sistema compacto porque ele oferece um elevado padrão, utilizando menos espaço, o que contribui com o maior controle do processo de qualidade e destinação do esgoto sanitário doméstico”, explica.

Além da otimização de espaço, a Estação de Tratamento de Esgoto Lipa traz avanços no quesito tempo. Ela faz uso de alta tecnologia, que reduz a carga de resíduos orgânicos cinco vezes mais rápido que o modelo convencional. Com sua plena entrada em operação, até sete toneladas de esgoto deixarão, progressivamente, de ser lançadas, por dia, na natureza – especialmente no Rio Cuiabá e em córregos da cidade.

Situada na Avenida José Rodrigues do Prado, no Parque Residencial Tropical Ville, ela faz parte do Sistema Lipa de Esgotamento Sanitário, cuja instalação de redes coletoras ocorre, neste momento, em 35 bairros das regiões oeste e norte da cidade.

SES Lipa – Formado por 265 quilômetros de tubulações coletoras de esgoto, dentre as quais 91 quilômetros já instalados, uma elevatória (estruturas nas quais o material coletado é bombeado até seu penúltimo destino – a unidade de purificação) e uma estação de tratamento, o novo sistema fará com que a capital mato-grossense salte de 71% para 78% de cobertura.

“Hoje vemos o saneamento básico acontecer de forma inédita na história de nossa cidade, tanto em volume de obras quanto em tecnologia e qualidade. Cuiabá, de fato, avança neste serviço essencial e caminha para cumprir as normas estabelecidas pelo Marco Nacional do Saneamento Básico quase uma década antes do prazo. É um ganho socioambiental muito importante”, pontua o diretor geral da Águas Cuiabá, William Figueiredo.

Início das operações – A ETE Lipa já está recebendo e tratando o esgoto proveniente de 35 bairros, dentre os quais o Santa Rosa e o Alvorada. Nesta fase inicial, de testes operacionais, cerca de 3,5 toneladas de carga poluidora já estão deixando de serem lançadas por dia no Rio Cuiabá.

Sobre a Águas Cuiabá – Por meio de concessão plena com validade de 30 anos, a Águas Cuiabá assumiu os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário na capital mato-grossense em 2012. A empresa atende a 613 mil pessoas e tem como objetivo universalizar o acesso da população à água de qualidade e à coleta e tratamento de esgoto. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 37 municípios brasileiros e que alcança 6 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Sobre a Iguá Saneamento – A Iguá é uma companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Uma das principais operadoras privadas do setor no país, atualmente está presente em 37 municípios de cinco estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – por meio de 18 operações que beneficiam cerca de 6 milhões de pessoas. Chega ao Rio de Janeiro no segundo semestre de 2021, ampliando seu escopo de atuação com a distribuição de água e esgotamento sanitário para mais de um milhão de fluminenses. A Iguá possui quatro pilares essenciais que orientam a realização das ações socioambientais em todas as suas unidades operacionais, constituindo o planejamento estratégico SERR – Segurança hídrica; Eficiência na produção e distribuição de água; Responsabilidade na coleta e tratamento de esgoto; e Respeito às pessoas. Em 2020, a Iguá aderiu à Rede Brasil do Pacto Global (iniciativa das Nações Unidas), adotando e promovendo, em suas práticas de negócios, os Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. A companhia foi eleita, em 2020, pelo quarto ano consecutivo, uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega cerca de 1,5 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água. www.igua.com.br.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorConferência na AL: pantaneiros ficam de fora das discussões sobre o Estatuto do Pantanal
Próximo artigoEm fuga após assalto, ladrão aponta arma para policiais e acaba morto