Estudo confirma presença de dinossauros em Mato Grosso do Sul

Primeira descoberta de pegadas foi feito em 1990. Pesquisadores estimam que animais tinham até seis metros de altura

(Foto: Rafael Costa da Silva0

Estudo realizado pelos pesquisadores brasileiros confirmou a presença de pegadas fósseis de dinossauros na região de Nioaque, em Mato Grosso do Sul. Os responsáveis pela pesquisa é Maria Izabel Manes e Sandro Marcelo, ambos da UFRJ; e Rafael Costa, do Museu de Ciências da Terra, do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Pelas características das pegadas, os pesquisadores não conseguiram identificar as espécies de dinossauros. Contudo, perceberam que o tamanho calculado a partir das pegadas aponta para animais de um até seis metros de comprimento.

A então hipótese surgiu em 1990, quando um arqueólogo encontrou uma pegada de dinossauro nas margens do Rio Nioaque. Foi só em 2017 que a equipe do Museu Nacional e do CPRM foi ao local e encontrou várias outras pegadas.

Estima-se que as pegadas estavam marcadas em uma rocha com idade entre 100 milhões e 65 milhões de anos. Considera-se também o início do período jurássico, há 140 milhões de anos.

O lugar onde as pegadas foram achadas se tratava de um grande deserto, que tinha um rio à sua volta.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIrmão e primo de senadora são presos em operação da Polícia Federal
Próximo artigoMPE pede condenação de ex-presidentes da Ager, servidores e empresários