Estudante faz vaquinha e vende rifas para pagar cirurgia em pinscher que está há 15 anos na família

Ao todo, família precisa arrecadar R$ 2,1 para pagar por despesas da cirurgia

Foto: Arquivo pessoal

No último final de semana, a pequena Pink deu um baita susto na estudante Pholliana Lelis, moradora de Várzea Grande. Há 15 anos na família, a pinscher apresentou um prolapso vaginal, que é quando a musculatura que suporta os órgãos genitais na pelve enfraquece, fazendo com que o útero, uretra, bexiga e reto desçam pelo canal vaginal, ficando expostos.

Ao ver a situação, a família não pensou duas vezes e correu com Pink para a clínica veterinária mais próxima, mesmo sem saber ao certo se teriam condições de arcar com os custos que viriam. Após uma avaliação clínica, Pink precisou ser submetida a uma cirurgia de emergência para a retirada do útero, que estava bastante inflamado segundo o veterinário.

Antes da cirurgia, a clínica solicitou uma série de exames e procedimentos. A conta não saiu barata: ultrassom (R$ 330), anestesia (R$ 300), um dia de internação (R$ 280), exame de sangue (R$ 200) e a cirurgia (R$ 1 mil). Isso fora os remédios do pós-operatório e as roupinhas cirúrgicas. Ao todo, mais de R$ 2,1 mil.

Foto: Arquivo pessoal

Já conhecido da família por ter tratado outro cãozinho, o veterinário deu a Pholli alguns dias para conseguir levantar o dinheiro.

Pholli, que tem um brechó online de roupas em parceria com a irmã Bruna, viu que seria difícil conseguir pagar toda a dívida, ainda que todos da casa contribuíssem com uma parte.

Para tentar arrecadar o valor necessário, ela teve a ideia de comprar vouchers com profissionais conhecidos, um de piercing aplicado e outro de tatuagem, e vender rifas. Além disso, a jovem também abriu uma vaquinha virtual onde as pessoas podem simplesmente doar a quantia que desejarem.

“Eu já conheço tanto o Wanderson, quanto o Lagarto, e confio bastante no trabalho deles. Tenho vários piercings com o Wandinho e o Lagarto já tatuou minha irmã. Eu estava programando para tatuar com ele em abril, e conversando com eles sobre a Pink, tive a ideia de comprar os vouchers e rifar. Na hora eles toparam e estão me ajudando”, conta a jovem.

Relação

Pink é o xodó da casa e sempre faz companhia para Pholli durante os estudos. A pequena também é companheira de todas as horas do pai da estudante, tanto que deixa apenas ele trocar seus curativos.

“Para você ter uma ideia de como a Pink é grudada no meu pai, uma vez ele precisou fazer uma cirurgia e ela não conseguia nem comer porque ele estava ausente aqui de casa. Todos os dias, ela fica esperando ele chegar para poder almoçarem juntos”, conta.

Pink também vai com a família em todo lugar. “Quando eu e minha irmã trabalhávamos como vendedoras no shopping, meu pai ia buscar a gente às 22h e a Pink sempre ia junto. A primeira coisa que a gente falava quando entrava no carro era: ‘cadê a cachorrinha do papai?’ e ela ficava se achando”.

Como ajudar

Para adquirir uma rifa, basta procurar Pholliana pelo Instagram do brechó (lelis__store). A rifa do piercing custa R$ 20 e o prêmio é uma perfuração em qualquer parte do corpo com uma joia de titânio. Já para concorrer à tatuagem equivalente a até R$ 400, o valor da rifa é de R$ 40. Também é possível fazer doações na vaquinha virtual por meio deste link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-para-pagar-a-cirurgia-da-pink).

Foto: Arquivo pessoal

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSucesso internacional, série da Netflix sobre o folclore brasileiro ganha 2ª temporada
Próximo artigoNora é presa por colocar fogo na casa dos sogros com eles dentro