Estudante de nutrição será indiciado por exercício ilegal da profissão

Ele publicava fotos nas redes sociais e incentivava que novos clientes buscassem atendimento

(Foto: Ilustrativa/Pixabay)
Um jovem de 23 anos que se apresentava como nutricionista e postava imagens de atendimento de pacientes em um consultório, além de incentivar novos clientes a marcar consultas, vai ser indiciado por exercício ilegal da profissão.
Com a investigação da equipe da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), liderada pelo delegado Antônio Carlos de Araújo, a polícia descobriu que ele é aluno do 8º semestre do curso de Nutrição da Universidade de Sinop (Fasipe), mas se passava por nutricionista formado.
O jovem realizava atendimento em uma academia do bairro Boa Esperança.

À Polícia Civil ele disse que foi contratado como estagiário em 2018 por uma nutricionista formada, que alugava uma sala no interior da academia. Sua função era fazer a triagem dos pacientes (anamnese, avaliação física), quase em todas ocasiões acompanhado da nutricionista.

O estudante disse que parou de atuar como estagiário em dezembro de 2018, quando a nutricionista deixou a sala na academia, mas que permaneceu como cliente do estabelecimento até maio deste ano.

(com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCriança de sete anos pegou sífilis ao ser estuprada pelo avô
Próximo artigoMenos Estado, mais independência