“Estelionato sentimental”: homem que endividou e abandonou a ex terá que indenizá-la em R$ 10 mil

Ele fez empréstimos, compras, saques e passou cheques em nome da vítima

Imagem Ilustrativa (Foto: Reprodução)

A Justiça de Mato Grosso considerou “estelionato sentimental” os atos de um homem que deixou a ex-namorada cheia de dívidas que ele contraiu. Agora, ele terá que indenizá-la em R$ 10 mil, por danos morais, e ainda ressarci-la pelo prejuízo causado.

Segundo o processo, o homem, morador de Cuiabá, era uma “pessoa bem informada e aparentemente bem sucedida” e levou a vítima a acreditar que os valores movimentados por ele seriam devolvidos.

Ele fez saques de R$ 3 mil, comprou um notebook de R$ 3,7 mil, parcelado, deu um cheque sem fundo de R$ 4 mil, em nome da namorada, e fez compras em lojas de grife masculinas. Depois, terminou o relacionamento, deixando a mulher com todas as dívidas.

Na época do namoro, a mulher era estagiária de advocacia e recebia apenas R$ 800 por mês como salário, ou seja, as dívidas extrapolavam sua condição financeira e ela acabou tendo o nome inserido nos serviços de proteção ao crédito.

Relator da ação, o desembargador Guiomar Teodoro Borges constatou em sua decisão que ficou clara a violência psicológica que a vítima sofreu, depois de ter confiado no namorado, que apenas a enganou.

Contudo, ele frisou que não foi o fim do relacionamento que motivou a indenização, mas as provas documentais levadas pela mulher. Ela também já tinha medidas protetivas contra o ex-namorado.

Segundo a Justiça mato-grossense, o homem seria reincidente na prática de estelionato sentimental e já responde a denúncias do Ministério Público.

Dessa forma, o magistrado entendeu que, por abusar da boa-fé da namorada, ele deveria indenizá-la em R$ 10 mil, a título de danos morais.

O valor deve ser corrigido até a data do pagamento e acrescido juros de mora. Ele também terá que restituir os danos materiais causados.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBrasil discute intercâmbios de professores e universitários com o Reino Unido 
Próximo artigoQuer ser senador(a)?