Está com calor? Saiba quais pontos de Chapada estão liberados para visitação

Proibição por conta das queimadas continua para o Vale do Rio Claro e Morro de São Jerônimo

A Cachoeira Véu de Noiva não poderá ser vista no período de suspensão de visitas (Foto: Divulgação)

Quem quiser fugir do calor de Cuiabá – onde não chove há 132 dias – pode buscar refúgio em Chapada dos Guimarães (a 65 km da Capital) neste fim de semana. Grande parte dos atrativos turísticos já estão liberados para visitação. Só o Morro de São Jerônimo e o Vale do Rio Claro, que não.

De acordo com o consultor de Turismo da cidade vizinha, Robson Quintino, balneários que ladeiam a MT-251, Véu de Noiva, a trilha das Sete Cachoeiras e Salgadeira, já estão liberados.

“Agora, a suspensão dos passeios está restrita apenas a estas duas áreas. E há limitações também, quanto a algumas trilhas, especialmente, nas duas regiões apontadas”.

Segundo Quintino, muitos comerciantes comemoraram a reabertura de boa parte do Parque Nacional, fechado nos últimos dias por conta dos incêndios florestais.

(Foto: Reprodução/ICMBio)

“Muitos tiveram que suspender as atividades, pois os turistas não podiam circular pelos atrativos. Agora estão reagendando essas visitações”.

E claro, a chuva que caiu em Chapada nesta sexta-feira (20) coroou o novo momento. Principalmente os cuiabanos celebraram a retomada do funcionamento do parque. Rios e cachoeiras costumam ser alternativa de fuga e recreação em meio ao calor escaldante da Capital.

De acordo com o site Climatempo, que tem acertado em algumas de suas previsões, neste sábado (21), em Cuiabá, as temperaturas oscilam entre 25° C (a mínima) e 39° C (a máxima). E no domingo, entre 24° C e 39° C.

O mais empolgante é que, segundo o Climatempo, a previsão de chover em Cuiabá é de 90%, como era previsto para esta sexta-feira em Chapada.

Em Chapada, aliás, o Climatempo prevê temperaturas oscilando entre 22° C e 37° C no sábado e 21° C e 37° C no domingo. E pela previsão, deve continuar chovendo por lá, nestes dois dias.

Mas vale ressaltar, a chuva que caiu na sexta-feira ainda não foi capaz de zerar os focos de incêndio em Chapada. “Por isso, esses locais ainda não foram liberados. É uma estratégia de gestão e proteção tanto do patrimônio natural, quanto dos seus visitantes”, diz Quintino.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPF indicia 13 pessoas relatório fraudulento sobre barragem de Brumadinho
Próximo artigoHomem agride ex-mulher por não aceitar que filha trabalhe em circo

O LIVRE ADS