Esperando o julgamento de um processo? Judiciário de MT cria painel com ordem cronológica

Painel ajuda a dimensionar se está mais próximo ou mais distante de sua demanda ser apreciada pelo juiz

(Foto: Reprodução/CNB-MG)

Quem está esperando o julgamento de um processo pelo Poder Judiciário de Mato Grosso agora pode ter uma noção melhor de quanto tempo ainda deve faltar até o dia da sentença. Um painel online foi criado indicando a ordem cronológica das ações que estão conclusas, esperando apenas a decisão de um juiz.

Ao utilizar a ferramenta, o interessado escolhe a unidade judiciária na qual tramita seu processo e o painel disponibiliza uma visão geral dos processos organizados em ordem de conclusão.

A listagem contém o número único do processo, a ordem da conclusão, o tipo e a data da conclusão, bem como qual a categoria de prioridade do processo (criança e adolescente, idoso, deficiência física ou mental, portador de doença grave, doença terminal e réu preso) e se o mesmo está incluído no acervo de metas.

É ainda possível identificar o total de processos conclusos na unidade e em cada grupo de prioridades, bem como a data da última carga de dados disponibilizada no painel.

Os critérios foram estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o novo serviço atende a um pedido direto da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB/MT).

“Os resultados ajudam ao usuário a dimensionar suas expectativas em relação à entrega da prestação jurisdicional. Ele vai saber se está mais próximo ou mais distante de ter sua demanda apreciada pelo juiz”, explicou o juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça, João Thiago de França Guerra.

A consulta é pública e os dados são constantemente atualizados, mas, segundo o TJMT, pode não representar a situação do processo em tempo real, em razão da contínua produção de decisões.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça Federal arquiva caso do triplex contra ex-presidente Lula
Próximo artigoPegou covid? Empresas só podem exigir atestado após 10 dias de afastamento