Especialista indica os melhores investimentos para quem tem mais de 60 anos

Número de idosos está aumentando e as aposentadorias sendo achatadas. Sendo assim, muitos começam a ver o mercado financeiro como opção de estabilidade futura

(Pixabay)

De acordo com a última edição da pesquisa Raio X do Investidor, realizada pela Anbima, cresceu o número de pessoas que esperam contar com aplicações financeiras e com o próprio salário para compor a renda depois de aposentadas, ao mesmo tempo em que vem diminuindo a proporção das que esperam contar com recursos do INSS.

A pesquisa também identificou que é grande a diferença de percepção entre aposentados e não aposentados quando o assunto é a vida financeira. Enquanto os que já se aposentaram admitem que o padrão de vida piorou e os gastos aumentaram, quem ainda está na ativa projeta uma vida financeira melhor e com gastos estáveis ou em queda.

Para Bia Moraes, educadora financeira da Ativa Investimentos, o melhor momento para começar a investir é sempre “agora”, independentemente da idade. Mesmo pessoas com 60 anos ou mais deveriam se preocupar em aplicar o dinheiro o quanto antes, porque os juros sobre juros trabalham a favor do investidor ao longo do tempo. E, para a Bia, o avanço que tivemos na saúde e na tecnologia recentemente fez com que cada vez menos o envelhecimento se torne um impeditivo para quem quer ver o dinheiro render.

Aposentadoria tem achatado a qualidade de vida dos idosos, que buscam novos investimentos. (Pixabay)

“A expectativa de vida da população brasileira aumentou bastante nos últimos anos. Então, uma pessoa que tem hoje 60 anos de idade pode chegar tranquilamente aos 80, e é preciso se preparar financeiramente para ter um futuro tranquilo”, alerta a educadora.

O último levantamento da B3, em dezembro de 2020, revela que havia mais de 460 mil investidores com mais de 56 anos. Um aumento de 21,7% em nove meses, já que em março, início da pandemia, eles eram 377,9 mil. Ainda de acordo com a B3, os investidores na faixa etária de 56 a 65 anos são responsáveis por 20,59% do volume financeiro, isto é, R﹩ 93,18 bilhões. Já os investidores com mais de 66 anos possuem R﹩ 153,20 bilhões investidos, cerca de 33,85% do montante total. O grupo dos 56+ é dono de 54,44% de todo o dinheiro transacionado por investidores pessoas físicas, o que corresponde a R﹩ 315,45 bilhões.

Confira as dicas da especialista para quem quer começar a investir:

1 – Independentemente da idade, qualquer pessoa deve ter uma reserva de emergência que cubra pelo menos 12 meses de despesas básicas da sua vida.

2 – O mais indicado é montar uma carteira de investimentos alinhada ao perfil de investidor, aos objetivos e ao momento de vida. Por exemplo, para uma pessoa de 60 anos com perfil conservador e que pretende empreender, uma carteira conservadora pode fazer mais sentido. Independentemente da idade, quem empreende deve considerar o risco dessa atividade e, para equilibrar, a carteira de investimentos do empreendedor deve ser conservadora.

3- Não guarde dinheiro no colchão! O Tesouro Direto é uma das aplicações mais seguras para investir, com rentabilidade maior do que a poupança.

4- Mesmo a pessoa já tendo 60 anos, ela pode investir pensando num prazo maior do que 10 anos, por exemplo, e pode pensar em longo prazo. A previdência privada pode oferecer boas opções pra quem tem 60 ou mais. E vale dizer, inclusive, que avós muitas vezes planejam deixar seu patrimônio para os netos ou filhos e, por isso, investimentos a longo prazo fazem ainda mais sentido.

5 – Fique de olho em investimentos que geram renda passiva como forma de complementar a aposentadoria. Fundos Imobiliários, Tesouro Direto com pagamento de juros semestrais e até debêntures, são exemplos de investimentos que são conhecidos por gerar renda passiva, ou seja, aquela renda que é gerada sem a necessidade de dedicação de tempo ou trabalho.

6 – Fuja de roubadas e golpes. Uma pessoa com 60 ou mais, pode estar querendo aproveitar melhor a fase da vida em que não tem mais tantas responsabilidades com trabalho e usá-la para aproveitar a vida. Investimentos errados ou golpes podem trazer dor de cabeça e atrapalhar os planos. Desconfie de ganhos alto, retornos rápidos e vantagens muito além do que se vê por aí.

7 – Conte com a ajuda de um assessor de investimentos. São os especialistas com as melhores orientações sobre o assunto, indicando quais são os verdadeiros riscos e taxas para que você possa aproveitar essa fase com tranquilidade financeira.

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é condenado a 14 anos de prisão por matar mulher a pauladas
Próximo artigoRodovias: teste toxicológico para caminhoneiros começa a ser fiscalizado