Escolas infantis reabrem nesta quinta-feira com poucos alunos em Cuiabá

Apenas 25% das escolas privados confirmaram que voltarão a receber alunos nesta quinta-feira (10), após quase seis meses fechadas

(Foto: Reprodução/Veja)

As escolas privadas de ensino infantil reabrem as portas a partir desta quinta-feira (10) em Cuiabá com número reduzido de berçários abertos e de alunos com retorno confirmado.  

O setor é um dos que têm autorização para a retomada gradual das atividades, após ficar fechado quase seis meses.  

O Sindicato dos Estabelecimento de Ensino Privado (Sinepe) informou que até esta quarta-feira (9) apenas 20 escolas confirmaram que vão retoma suas atividades, devendo receber 440 alunos.  

Esta é a quantidade de escolas que conseguiram se adequar às novas regras e reposicionar funcionários após cinco meses com as portas fechadas. 

Esses números representam o máximo de um quarto do que estava em funcionamento até a última semana de março, quando foi baixado o primeiro decreto de isolamento social. 

Conforme o Sinepe, cerca de 80 berçários estavam abertos no início do ano. Juntos, eles somavam cerca de 3 mil alunos matriculados 

Com a pandemia, ao menos 15 berçários fecharam as portas em definitivo e demitiram funcionários na Grande Cuiabá. 

Matriculados

As escolas que retornam esta semana terão o máximo de 20 alunos. Esse número é neste momento muito variado entre as instituições, conforme o Sinepe. Algumas vão receber quatro alunos e outros vão receber 15 

“Ainda não dá para estimar como ficará no restante do ano, acreditamos que após a primeira semana de aulas teremos uma percepção melhor da situação. Mas, o número escolas ligadas ao sindicato que voltarão representam um número bem reduzido”, disse o presidente do Sinepe, professor Gelson Menegatti. 

 O decreto municipal que autoriza o retorno gradual das atividades estabelece que as turmas sejam compostas por no máximo 15 alunos. Ao chegar aos berçários, eles deverão passar por medição de temperatura e deverão ficar em espaço de boa circulação de ar. 

A mesma medida precisa ser adotada pelos funcionários, que terão que manter a distância de 1,5 metro entre os alunos. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAfinal, de onde vem a alta de quase 20% do arroz?
Próximo artigoSenado aprova criação de um cadastro nacional de estupradores