Escolas de MT reabrem dia 31; saiba quais serão as regras

Haverá grupos de alunos e professores, área de isolamento e revezamento entre ensino presencial e remoto

(Foto: Assessoria/ Gecom-MT)

O governo de Mato Grosso bateu o martelo sobre a volta às aulas na rede pública estadual: as escolas reabrem no dia 31 de maio, no sistema híbrido. São considerados aptos para o retorno apenas alunos e profissionais que não são dos grupos de risco e não apresentam sintomas da covid-19.

Seguindo o cronograma divulgado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), de 31 de maio a 4 de junho, será realizada a semana de acolhimento aos professores e alunos. A partir do dia 7 de junho, iniciam as aulas e o revezamento entre os estudantes.

Para as aulas, os alunos serão divididos em grupos: enquanto um tem aulas presenciais, os outros continuarão nas apostilas e aulas online. Na semana seguinte, os grupos se invertem.

Professores e alunos que fazem parte dos grupos de risco continuarão com as aulas remotas.

Máscara e hora do intervalo

Escolas terão um protocolo rígido de segurança contra a contaminação (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Além das medidas de biossegurança que todo mundo já conhece, como o uso de máscaras e a higienização constante das mãos, as escolas devem adotar algumas outras medidas.

A hora do intervalo para o lanche, por exemplo, não vai reunir todos os estudantes de uma só vez. A orientação da Seduc é que as escolas criem grupos ou “bolhas” de alunos (por exemplo, divididos por séries) para que eles interajam somente entre si, não tendo contato direto com os demais.

Além disso, o espaço do intervalo deve ser restrito e limpo antes que outro grupo ou bolha faça uso dele. Se um aluno daquela bolha apresentar sintomas e for diagnosticado, todos os demais devem fazer quarentena de 14 dias.

Área de isolamento

Escola precisarão de um espaço para isolar casos suspeitos (Foto: Reprodução/O Livre)

Pais e alunos também serão orientados a não comparecer às escolas em caso de sintomas semelhantes à covid-19 ou mesmo contato com alguém infectado. Mas, no caso de esses sintomas serem identificados somente já dentro da unidades escolar, deve haver uma área de isolamento para essa pessoa.

Essa sala, conforme a secretaria, não será para aula. Nela, o aluno com caso suspeito vai permanecer somente até que um responsável vá buscá-lo.

A área de isolamento deve ser ventilada e estar próxima a um banheiro. Também é necessário ser longe de ambientes com grande circulação de pessoas. Depois do uso, o local deve passar pelo processo de limpeza.

E se os casos de covid aumentarem?

Em nota técnica, a Seduc-MT informou que o retorno às atividades presenciais poderá ser suspenso a qualquer momento, diante da situação epidemiológica de cada município.

Por isso, as escolas da rede estadual seguirão as recomendações sanitárias vigentes do município onde estão localizadas. “Se forem mais restritivas, com base em decretos, as aulas devem ser suspensas”.

LEIA TAMBÉM

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDólar em alta: como está a vida de quem vende importados?
Próximo artigoPolitec aponta que bebê que teve membros amputados morreu de traumatismo craniano