Entre presos e servidores: 15 mil devem ser vacinados contra H1N1 nas cadeias

Na PCE, maior unidade prisional do estado, campanha de vacinação deve durar 12 dias

(Foto: Divulgação)

Pelo menos 15 mil pessoas – entre detentos e servidores das unidades penitenciárias – vão ser imunizados contra o vírus H1N1, em Mato Grosso. Na segunda-feira (27), o Centro de Custódia de Cuiabá e a Cadeia Pública do Capão Grande já receberam as doses para imunizar o público alvo.

Em Cuiabá e Várzea Grande, as equipes da unidade devem retirar as doses nas secretarias municipais de saúde. No interior, os Escritórios Regionais de Saúde encaminham as doses previstas para cada unidade penal.

Na Penitenciária Central do Estado (PCE), a maior unidade prisional de Mato Grosso, a campanha de vacinação deve levar cerca de 12 dias.

São previstos pela equipe de saúde da PCE, a vacinação cela por cela, sem misturar os presos, em razão do coronavírus. A previsão é de imunizar 200 presos por dia.

Coronavírus

Em Mato Grosso, nenhum preso tem suspeita de covid-19. Para evitar o contágio nas unidades, foram suspensas, por tempo indeterminado, as visitas presenciais dos familiares e advogados, aulas, trabalhos extramuros e atividades religiosas dentro das unidades.

As visitas presenciais foram substituídas por ligações de vídeo, e-mail ou carta.

Somente é permitida a realização de chamada de áudio e/ou vídeo de uma pessoa por recuperando, de visitantes já cadastrados. A duração da ligação será de no máximo cinco minutos e deverá ser assistida por servidores penitenciários.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO que acontecerá com a China após a pandemia?
Próximo artigoPaisagens de MT: Aulas ‘outside’ com belos cenários enriquecem a prática de exercícios

O LIVRE ADS