Enfermeiras obstetras transformam placenta em arte para recordação das mães

Chamado de “carimbo de placenta”, ou “árvore da vida", o trabalho visa eternizar a gestação

Foto: assessoria

Enfermeiras obstetras do Hospital Beneficente Santa Helena (HBSH) estão desenvolvendo em suas práticas humanizadas um trabalho de arte com a placenta das mamães, chamado de “carimbo de placenta” ou “árvore da vida.

O nome remete ao significado e ao formato do órgão, pois o caule é o cordão umbilical, os galhos são as extensões dos vasos sanguíneos e as folhas o tecido placentário. A impressão pode ser feita sobre uma tela, papel ou tecido, usando tinta ou o próprio sangue da placenta.

“A placenta dá suporte ao bebê durante toda a gestação. Transporta nutrientes, sangue, oxigênio e mantém o bebê vivo dentro do útero por nove meses. Logo depois que o bebê nasce, um carimbo desse órgão tão importante pode ser feito, eternizando assim esse momento”, disse a enfermeira Khassiany Ferreira.

Para Raisa Moraes, que teve seu bebê nesta quinta-feira (06.12) de parto normal, essa arte traz felicidade.

“É uma pintura que remete uma mensagem de carinho da enfermeira que me acompanhou durante todo o trabalho de parto, que se dedicou e me incentivou a todo o momento e uma lembrança desse dia tão especial na minha vida, que foi a chegada do meu filho”, disse a mãe, que acrescentou ainda que vai emoldurar a pintura e colocar no quarto do seu filho.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro vai a São Paulo na quinta fazer nova avaliação médica
Próximo artigoMulher morre presa às ferragens em acidente na MT-251

O LIVRE ADS