Empresa cria banco de currículos gratuito para profissionais da saúde

Serviço não tem custo nem para o empregador e o candidato a uma vaga ainda encontra cursos de qualificação

Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)

Uma empresa cuiabana especializada na formação de enfermeiros e técnicos em enfermagem criou um banco de currículos gratuito, tanto para quem procura o emprego, como para quem procura o empregado.

Segundo os idealizadores do projeto, a ideia é ajudar suprir a falta de profissionais em unidades de saúde – públicas e privadas – dada a situação atípica causada pela pandemia do novo coronavírus.

O banco já conta com 500 profissionais de saúde à disposição de hospitais e clínicas médicas.

“Nosso único objetivo com este serviço é garantir a oferta de profissionais para o enfrentamento à covid, sejam médicos, enfermeiros ou técnicos. O serviço é gratuito. Trabalhamos há 18 anos com a formação técnica em saúde e sabemos da nossa responsabilidade social”, explicou Devlin Bezerra, diretor do Centro Técnico de Ensino Mato-grossense (Cetem).

O programa “Cetem Emprega” é aberto e conta com a consultoria da psicóloga Rita Haddad. Ela explica que o programa também oferece atualização profissional de graça para os candidatos.

“Novos protocolos foram estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde com vistas à preservação da vida do paciente e do profissional. Ao se cadastrar no programa, o candidato ao novo emprego tem acesso a conteúdos exclusivos para seu desenvolvimento profissional enquanto aguarda por uma oportunidade de trabalho”, ela explica.

Além do banco de currículos, a empresa mantém, em Cuiabá, cursos técnicos de formação em enfermagem, instrumentação cirúrgica, exames laboratoriais e de imagem. Neste período de pandemia, 100% das aulas são online.

“Ampliamos o acesso dos nossos alunos ao ambiente virtual com aulas em tempo real, fóruns de discussão, debates, enquetes e chats para retirada de dúvidas. Criamos uma série de ferramentas que possibilitam o aprendizado constante, para que o sistema de saúde não fique desabastecido de profissionais qualificados”, diz Bezerra.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é preso por estuprar adolescente, neta de seu patrão
Próximo artigoRetomada econômica em Cuiabá pode ter isenção de impostos para incentivar home office