Emanuelzinho desconversa, Jayme diz que é cedo, mas Emanuel quer filho prefeito

Deputado federal, Emanuelzinho Pinheiro é candidato em potencial à Prefeitura de Várzea Grande

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Deputado federal mais jovem já eleito por Mato Grosso, Emanuelzinho Pinheiro (PTB) é candidato em potencial à Prefeitura de Várzea Grande, hoje comandada pelos Campos, aliados de primeira ordem dos Pinheiro. Seu pai, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), não esconde o desejo de ver o filho na disputa. Ele, por sua vez, desconversa e o senador Jayme Campos (DEM), esposo da prefeita Lucimar Campos (DEM), diz ser muito cedo para tratar do assunto.

Nesta semana, Emanuel Pinheiro chegou a anunciar que o filho já havia transferido o título eleitoral de Cuiabá para Várzea Grande e estaria apto para ser candidato. Nesta sexta-feira (31), contudo, Emanuelzinho declarou que a transferência ainda não foi realizada e que se trata apenas de um desejo de sua base partidária, em prol de um trabalho de fortalecimento do PTB no município.

“Nosso grupo conseguiu atingir a marca de quase 12 mil votos em Várzea Grande, é uma votação expressiva. Então, me pediram para ajudar a fortalecer esse time lá e houve a sugestão para que eu mudasse meu título eleitoral, nada além disso. Meu foco hoje é 100% a Câmara Federal, ser prefeito não é meu projeto no momento”, pontuou durante evento de entrega de parte do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

O parlamentar assegurou, contudo, que não tem medo de encarar as urnas. “Eu adoro eleição, adoro a movimentação política, não tenho medo e nada que me impeça. Também me vejo preparado, como um homem que nasceu no meio da política e que conhece bem Mato Grosso, Cuiabá e Várzea Grande, mas não é meu foco, meu foco é trabalhar como deputado federal”.

A vontade do pai

Já o prefeito de Cuiabá, seu pai, ao ser questionado sobre a vontade de ver o filho na disputa pelo Executivo do município vizinho declarou: “eu sempre quero. Quem está na política não pode se furtar aos desafios que surgem na sua vida. Claro que isso tem que ser avaliado e discutido, mas dizer que não vai nem conversar sobre o assunto é absurdo, e Júlio Campos [DEM] foi prefeito [de Várzea Grande] com 25 anos de idade”.

Emanuel Pinheiro – que pode ser candidato à reeleição – destacou ainda que, pelo fato de já fazer política na capital, o filho ficou entusiasmado com a possibilidade de contribuir com a formação de lideranças políticas em Várzea Grande. Ele também reforçou que o filho ainda não transferiu o título e disse que isso foi “até bom”.

“Ele tem um foco, ele é deputado federal, não tem nenhuma amarração, nenhuma obrigação de ser candidato a prefeito. Ele foi convidado por seu grupo político para estimular, pela juventude, o surgimento de novas lideranças políticas em Várzea Grande e se entusiasmou, mas o que isso vai virar só Deus sabe. Foi até bom ainda não ter transferido para não precipitar as coisas”, pontuou.

Ainda é cedo

Jayme Campos, por sua vez, foi enfático em dizer que se Emanuel Pinheiro for candidato à reeleição na capital, não cabe uma candidatura de Emanuelzinho no município vizinho. O senador também ressaltou que ainda é muito cedo para qualquer afirmação sobre candidaturas.

“Tem que ter bom senso. Em política tem que saber a hora de entrada e de saída, mas não há afirmativa de nenhum dos dois. Isso tudo é apenas especulação. Nada impede ele de transferir o título para lá, ele foi muito bem votado, agora se vai ser candidato ou não ainda está muito longe. A eleição é em outubro de 2020, está muito precoce para se fazer qualquer afirmativa desse assunto”, ponderou.

Embora tenha dito que o momento não é para falar de eleições e elogiado Emanuelzinho, Jayme deixou claro seu desejo de que o candidato à sucessão de Lucimar seja alguém que more no município. “Claro que é desejo nosso que more lá e conheça nossos problemas, mas ele é um bom moço, antevejo um futuro brilhante na política mato-grossense e não tenho nada que acrescentar, esse é um assunto que vou discutir no momento certo e na hora certa”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.