Emanuel edita novo decreto liberando o funcionamento de inúmeros segmentos do comércio e indústria

Conforme a publicação, a permissão foi estendida para o transporte de cargas, borracharias e oficinas e agropecuárias e outras

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, assinou nesta terça-feira (24) o decreto nº 7.850 com novas medidas emergenciais no combate à disseminação do novo coronavírus. O documento traz novas liberações e ajustes nos estabelecimentos e atividades com autorização para continuar em funcionamento.

Conforme a publicação, a permissão foi estendida para o transporte de cargas; produção, distribuição, comercialização e entrega; borracharias e oficinas; empresas de construção civil; agropecuárias; serviços de call center; pet shops; correios; comércio estabelecido de produtos naturais; lojas de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal.

Além disso, as fábricas e lojas de bolos caseiros e panificado também foram contempladas, porém com a proibição do consumo dentro dos estabelecimentos.

No caso de igrejas e templos religiosos, o novo decreto estabelece que poderão manter suas portas abertas simbolicamente. Mas está vedada a celebração de cultos, missas e rituais com a presença de público dentro dos templos.

“Baixamos esse decreto pensando em promover a adequação das medidas já adotadas. Estamos vivendo um momento crítico, no qual precisamos proteger a todos e ter sensibilidade e coragem para tomar as decisões corretas por mais duras que possam parecer”, explicou Emanuel.

Segundo o prefeito, os ajustes foram feitos com base nas orientações do Ministério da Saúde, e no que vem sendo executado em grandes centros. Contudo, o prefeito garante que o foco é o resguardo e a saúde da população. “Principalmente daqueles que se encaixam nos grupos de risco”, pontuou.

Em obediência a decisão judicial, o decreto nº 7.850 também mantém 1/3 da frota de ônibus do Transporte Coletivo Municipal, durante o período de 23 de março a 5 de abril. Para isso, veículos deverão passar por esterilização diária, circular com capacidade máxima de passageiros limitada a 50% da capacidade total, e disponibilizar álcool gel para os usuários.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

3 COMENTÁRIOS

  1. Vc está ficando loco Emanuel Pinheiro não temos estrutura pra isso. Acorda vai morrer muita gente se isso for adiante. Precisamos ficar em casa até este vírus passar pense no próximo. Eu não concordo com essa atitude sem cabimento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMais investimento e menos discurso
Próximo artigoEmpresário fecha academia por causa de pandemia e é ameaçado por sócio

O LIVRE ADS