Em sessão especial, Botelho diz que críticas à ALMT são “injustas”

"Aqui nesta Casa trabalhamos muito", garantiu o presidente do Parlamento

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Durante a sessão especial de abertura das atividades parlamentares de 2020, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), declarou que as críticas que o Poder Legislativo vem sofrendo são “injustas”.

Segundo ele, apesar das dificuldades de 2019, os “avanços” na economia do Estado não teriam ocorrido sem os deputados.

“Aqui nesta Casa trabalhamos muito em 2019 e tomamos decisões importantes, que nem sempre agradaram a todos, mas sem ela o Estado não teria condições de honrar seus compromissos e sequer ter fôlego para que agora, em 2020, chegássemos em melhores condições”, Botelho sustentou.

No balanço desse trabalho árduo, o presidente citou a criação do novo Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que irritou produtores rurais e prometeu arrecadar mais R$ 1,5 bilhão para o governo; a Lei Complementar 631, que reinstituiu os incentivos fiscais e irritou o comércio e outros setores do atacado e varejo; e a primeira parte da reforma da Previdência, que aumentou a alíquota de contribuição de 11% para 14% e irritou os servidores públicos.

“A força-tarefa realizada pela Assembleia Legislativa desde o início deste ano já começa a render bons frutos”, completou.

E sobre o ano que começa, o presidente lembrou do projeto da Cota Zero, que proíbe o transporte, comercialização e estoque de pescados de rios mato-grossenses; e da segunda parte da reforma da Previdência, que vai tratar de regras como a idade mínima para aposentadoria.

Autor de todos esses projetos, o governador Mauro Mendes (DEM) não compareceu à sessão especial. O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, lhe representou.

O governador está em viagem com a família, mas na quinta-feira (6) deve ir à ALMT para fazer um balanço de 2019 e apresentar as metas para 2020.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMais uma semana
Próximo artigoJúlio Campos, Barbudo e Medeiros disputam o apoio de Bolsonaro