Em plena transição, presidente do PSDB pede exoneração do Governo Taques

A dois meses do fim do mandato, o presidente do diretório regional do PSDB, Paulo Borges, pediu exoneração do cargo de secretário do Gabinete de Articulação e Desenvolvimento Regional

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A dois meses do fim do mandato do governador Pedro Taques (PSDB), o presidente do diretório regional do PSDB em Mato Grosso, Paulo Borges, pediu exoneração do cargo de secretário de Estado do Gabinete de Articulação e Desenvolvimento Regional. Em seu lugar, o governador nomeou Talita Peske, esposa do secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia.

De acordo com Paulo Borges, a saída do governo de seu correligionário em plena fase de transição se dá por motivos pessoais e para trabalhar em prol da reestruturação do partido, devido ao desempenho nas urnas nas eleições deste ano. Além de não reeleger o governador, o PSDB não terá representantes do Estado no Senado, nem na Câmara Federal, e passará de três para duas cadeiras na Assembleia Legislativa.

“Há uma tendência natural que o partido diminua com os últimos resultados. Precisamos repensar o PSDB, reestruturar o partido no Estado, reorganizar os diretórios municipais. Vou precisar viajar o Estado todo, estar mais próximo da base e também tem a prestação de contas do partido, que precisa do meu empenho total nessa reta final. Não daria para conciliar com o cargo no governo”, justificou Paulo Borges.

Talita Peske, que assume a pasta no lugar do presidente, estava acumulando os cargos de secretária-adjunta de Administração Sistêmica e de adjunta de Gestão Integrada e Modernização Institucional da Casal Civil, cargo para o qual foi nomeada a jornalista Carla Rocha.

Os atos estão no Diário Oficial do Estado publicado nesta quinta-feira (1º).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS