Em nota, MEC afirma que o retorno às aulas presenciais é “inevitável”

Ministério da Educação tem tentado chegar em um acordo com representantes das universidades federais de todo o país

Prédio do Ministério da Educação (Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Depois de voltar atrás – em um intervalo de poucas horas – da decisão de retomada das atividades presenciais nas universidade federais em janeiro de 2021, o Ministério da Educação (MEC) publicou uma nota na qual afirma que o retorno dos alunos para as salas de aula “é inevitável”.

O assunto vem sendo discutido com os representantes das faculdades.

Na nota, o MEC afirma que está trabalhando para que às entidades representativas das universidades cheguem em um acordo sobre a volta as aulas. E ainda reforça que a educação é fundamental e um direto assegurado na Constituição.

“A educação, direito fundamental constitucionalmente assegurado, é extremamente relevante para a sociedade brasileira, razão pela qual se torna inevitável o retorno às atividades presenciais, a exemplo do que já se observa em serviços públicos e setores da atividade econômica”, diz o texto.

Profissionais da educação superior no país, no entanto, defendem que ainda não é seguro – diante da possibilidade de uma segunda onda da covid-19 – retomar as atividades presenciais.

As universidade federais fecharam em meados de março, em todo o país, e hoje mantém atividades remotas com os estudantes, via internet.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEx-secretário e servidores viram réus por superfaturamento na Caravana da Transformação
Próximo artigoEleição extra ao Senado movimentou R$ 14,8 milhões em MT