Em MT, prefeito é suspeito de comprar votos com cestas básicas

Justiça autorizou busca e apreensão na Prefeitura de Campo Novo do Parecis

(Foto: Mayke Toscano/Gov-MT)

A juíza da 60ª Zona Eleitoral, Claudia Anffe Nunes da Cunha, determinou busca e apreensão na sede da Prefeitura de Campo Novo do Parecis (287 km de Cuiabá) bem como na Secretaria Municipal de Cultura diante da suspeita de que o prefeito e candidato à reeleição, Rafael Machado (PSL), estaria organizando distribuição de cestas básicas para comprar votos.

A decisão foi dada na sexta-feira (13) e atendeu pedido da coligação “É a Vez do Povo” (PSC-MDB-DEM-PSDB-PV), em pedido formulado pelo advogado Michael Rodrigo da Silva Graça.

Consta na decisão que uma parte das cestas básicas estariam sendo distribuídas em bairros de população carente e outra parte armazenada na Secretaria Municipal de Cultura.

Um veículo Uno com identificação da Prefeitura Municipal foi flagrado circulando pelos bairros carregando cestas básicas. Áudios que circularam pelo aplicativo Whatsapp dão conta que houve a entrega de cestas básicas nos bairros de Campo Novo do Parecis patrocinadas pelo município.

A magistrada ressaltou em sua decisão que “soa no mínimo estranho que essa ajuda seja dada às vésperas da eleição, apontando ao menos um desvirtuamento da política de assistencialismo” e que “é possível vislumbrar uma possível prática da conduta de captação ilícita de sufrágio, que deve ser averiguada mais profundamente”.

Se comprovada a compra de votos com estrutura da máquina pública, o Ministério Público Eleitoral poderá requerer a cassação do registro de candidatura dos envolvidos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCinco pessoas já foram apreendidas em MT nas primeiras horas de votação
Próximo artigoAcompanhe a votação dos candidatos a prefeito em Cuiabá