Em MT, Bolsonaro agradece produtores por não terem caído na “conversa mole do fique em casa”

Presidente participou de eventos em Sinop e Sorriso ligados ao agronegócio, que, segundo ele, segurou o país na pandemia

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Em visita a Mato Grosso nesta sexta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que vive um momento de “harmonia” com o Congresso Nacional e que aposta na sintonia com outros Poderes, incluindo os governos estaduais, como caminho para conseguir implantar mudanças no Brasil. 

“Hoje, nós vivemos em uma política muito saudável com o parlamento brasileiro, bem como com os governadores, como o nosso governador de Mato Grosso [Mauro Mendes]. Vivemos aquilo que, através dessa união, dessa harmonia, venha trazer não mais que solução e garantia que vocês vão viver dias melhores”, disse. 

Em visita a três cidades de Mato Grosso em poucas horas nesta sexta-feira (18), Bolsonaro causou alvoroço em meio a centenas de pessoas que queriam vê-lo e cumprimentá-lo. 

O voo do presidente chegou a Sorriso (398 km de Cuiabá) por volta das 7h30. No aeroporto, ele foi ovacionado com o apelido de “mito”, abraçou pessoas e pegou crianças e até um cachorro no colo. 

Em Sinop, cidade a cerca de 100 quilômetros de onde desembarcou, participou da inauguração de uma usina de etanol da Inpasa.  

Na cidade do agro, ele disse que a decisão dos produtores de não cederem à “conversa mole” do contágio, evitou que o Brasil caísse em colapso econômico e tivesse escassez de alimentos. 

Sobre a pandemia em si, Bolsonaro falou dela no passado e num tom que manteve desde o início da crise sanitária, de não ver motivo para a paralisação do país. 

“Vocês não pararam durante a pandemia, vocês não entraram naquela conversinha mole de ‘fica em casa, a economia a gente vê depois’. Isso é para os fracos. O vírus, eu sempre disse, era uma realidade e tínhamos que enfrentá-lo. Nada de se acovardar perante aquilo que não podemos fugir”, disse. 

Incêndios florestais

Ele de novo ressaltou o agronegócio ao comentar a situação dos incêndios no Pantanal e na floresta amazônica, dizendo que as críticas ao número de focos de calor tentam manchar a imagem da produção brasileira. 

Cercado por simpatizantes e com discurso de exaltação do agronegócio, a visita não teve sustos. Na volta ao aeroporto, por volta das 15h, o presidente novamente caminhou entre as pessoas, distribuindo apertos de mão.

A visita foi acompanhada por ministros, pelo governador Mauro Mendes, senadores, como Jaime Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL), e deputados, como Neri Geller (PP) e José Medeiros (Podemos).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ mantém cobrança de R$ 3,44 milhões ao “Rei do Algodão” de MT
Próximo artigoLGPD e a coleta de informações médicas dos trabalhadores