“Em Mato Grosso, já era para terem morrido mais de 70 reeducandos”

A guerra entre grupos criminosos armados que atinge penitenciárias de todo o país já poderia ter atingido Mato Grosso, de acordo com o secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas. “Em Mato Grosso já eram para ter morrido mais de 70 reeducandos, fruto da guerra entre facções”, afirmou o secretário em entrevista ao programa O Livre, exibido na terça-feira (24/01). Segundo ele, as mortes só não aconteceram devido ao trabalho da inteligência policial realizado pela secretaria.

A situação nos presídios de Mato Grosso é considerada estável pela secretaria, e por isso a utilização do exército, como ocorreu em outros Estados, não é necessária. “Porque precisaríamos do exército nos auxiliando no trabalho de revista nos presídios se nós temos o controle do sistema prisional. Eu vejo que não seria necessário”, disse ele. Rogers defendeu que a ajuda do exército em Mato Grosso seria mais útil na fronteira, como forma de combater o tráfico internacional de armas e drogas, que passa pelo Estado e fortalece o crime organizado.

No programa, o secretário ainda falou sobre a atuação contra crimes ocorridos nas áreas rurais do Estado, entre outros assuntos.

Assista abaixo o segundo bloco do programa O Livre com Rogers Jarbas.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFávaro muda discurso e agora cogita continuar na Sema
Próximo artigoA tragédia aérea que se tornou referência