Em greve e com salários cortados, professores podem perder plano de saúde

MT-Saúde prorrogou prazo para pagamento das mensalidades atrasadas desde o mês passado

Professores estão sem receber desde que a paralisação começou, há mais de 70 dias d(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Para atender os trabalhadores da Educação pública de Mato Grosso que tiveram parte dos salários descontados por conta da greve, o MT-Saúde ampliou para 20 de agosto o prazo de pagamento das parcelas do plano.

A ação visa beneficiar os servidores que não tiveram margem suficiente em suas contas bancárias para os descontos das mensalidades, que ocorrem automaticamente.

Conforme informações da assessoria de imprensa da autarquia, no mês passado, 280 pessoas não tinham margem em conta para quitar o débito. Este mês, a quantidade tende a ampliar.

Vale lembrar que o contrato prevê a suspensão dos serviços após 30 dias de atraso e a exclusão do plano em 60 dias.

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso, Valdeir Pereira acredita que, mesmo com a nova data, será difícil para os professores grevistas  quitarem a dívida.

Ele explica que parte da categoria teve o salário zerado, isso sem contar as pessoas que hoje estão com uma dívida no banco maior que o salário a ser recebido.

A situação vem se agravando com a extensão da greve, que completa 71 dias. Desde que as atividades foram paralisadas, o governo do Estado só tem depositado os salários para aqueles que optaram por continuar trabalhando.

LEIA TAMBÉM

Comoção da sociedade

Sensibilizados com as dificuldades enfrentadas pelos professores, alguns já sem conseguir pagar a própria alimentação, amigos e artistas estão promovendo eventos para angariar fundos.

No dia 11 de agosto, artistas de Cuiabá farão o show “Lição e Amor” para arrecadar comida para os educadores do Estado.

No evento, estarão André D’Lucca, que traz “Almerinda Lowsbi”; Eduardo Butakka, com a “Professora Geisa”; a cantora Estela Ceregatti; o maestro Fabrício Carvalho; o cantor Henrique Maluf; a poeta Luciene Carvalho e Romeu Benedicto, com “Totó Bodega”.

A entrada custará 2 kg de alimentos não perecíveis. O evento é no Teatro Zulmira Canavarros, às 20h.