Em dois meses, Justiça atende quase 600 pedidos pelo botão do pânico em MT

Vítimas de violência doméstica que moram em cidades não assistidas pelo programa ainda têm outras opções de atendimento. Confira

(Foto: Polina Zimmerman / Pexels)

A Justiça de Mato Grosso já deferiu cerca de 600 pedidos de botão do pânico para as vítimas de violência doméstica no aplicativo SOS Mulher desde o seu lançamento, em junho de 2021.

Nesse período foram registrados mais de 700 downloads, sendo 631 para Android e 103 para IOS.

O botão do pânico está disponível, por enquanto, nas cidades que possuem unidades do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

A Justiça deferiu 308 pedidos de botão do pânico em Cuiabá, 174 em Várzea Grande, 59 em Cáceres e 53 em Rondonópolis. Um total de 594 deferimentos para botão do pânico nestas quatro cidades.

Como funciona?

Para ter acesso à ferramenta, um juiz precisa autorizar a liberação, que é solicitada no momento em que a vítima faz o pedido da medida protetiva.

A mulher vítima de violência doméstica pode solicitar essa medida sem precisar ir até uma delegacia, de qualquer local do Estado. O serviço está disponível no site SOS Mulher.

Após o pedido ser analisado por um delegado, ele o envia ao juiz, que dará a resposta à vítima em poucas horas, já que está integrada ao Processo Judicial Eletrônico (PJe), o que garante a celeridade.

Mulheres que moram em cidades que ainda não possuem unidade do Ciosp têm outras opções no site SOS Mulher, como canal de denúncias, solicitação de medida protetiva e telefones de emergência.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPGR denuncia Roberto Jefferson por incitação ao crime
Próximo artigoTalibã, guerra comercial, inflação. O que afeta os preços do gás de cozinha e dos combustíveis?