Em dia de muitas medalhas no Pan, taekwondo brasileiro faz história

Até o momento, Brasil soma 25 medalhas; 7 de ouro, 5 de prata e 13 de bronze

No sexto dia de disputas dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil conquistou importantes medalhas em diferentes modalidades. O grande destaque foi o taekwondo, com marcas históricas sendo batidas nesta segunda-feira (29).

A conquista de maior destaque da equipe de taekwondo do Brasil veio no início da noite, com o ouro de Milena Titoneli na categoria até 67 kg.

Em uma luta parelha, a brasileira derrotou a norte-americana Paige Pherson, por 9 a 7. Com o triunfo, Milena se tornou a primeira mulher brasileira campeã do taekwondo nos Pan-Americanos.

Havia a expectativa de mais um ouro. Mas Ícaro Martins acabou derrotado, por 19 a 17, pelo colombiano Miguel Angel Trejos na final da categoria até 80 kg. Ele garantiu a prata após uma luta muito emocionante.

Com isso, o Brasil alcançou sua melhor campanha no taekwondo na história dos Jogos Pan-Americanos, com 7 medalhas conquistadas.

A primeira medalha do Brasil no taekwondo, nesta segunda, veio com o medalhista olímpico Maicon Andrade. Após derrotar o equatoriano Jesus Perea, ele levou para casa a medalha de bronze na categoria acima de 87 kg.

Outro terceiro lugar alcançado na modalidade foi o de Raiany Fidelis, que derrotou a venezuelana Carolina Fernandez, na categoria acima de 67 kg.

Bronze na ginástica artística

Na ginástica artística, Flávia Saraiva fez uma ótima apresentação no solo, alcançando a melhor nota do dia neste aparelho. Ela conquistou a medalha de bronze no individual geral.

No total, a brasileira somou 54.350 pontos, fincando atrás apenas da canadense Ellie Black, que ficou com o ouro ao alcançar 55.250 pontos, e da canadense Riley McCusker, que garantiu a prata ao somar 55.125.

Este é o segundo bronze de Flávia Saraiva no individual geral em Jogos Pan-Americanos. Em 2015, em Toronto, ela alcançou a mesma marca. A segunda brasileira nesta decisão, Thaís Fidelis, ficou na sexta posição.

Hipismo com vaga em Tóquio 2020

Outro bronze obtido foi no adestramento por equipe do hipismo.

A terceira posição obtida pelos brasileiros Pedro Tavares, Leandro da Silva, João Paulo dos Santos e João Victor Marcari teve um sabor especial. Esta posição garantiu a presença brasileira na modalidade na próxima edição dos Jogos Olímpicos, que será realizado ano que vem em Tóquio.

Bronze

Também em equipe, mas no pentatlo moderno feminino, o Brasil garantiu um bronze com Isabella Antonietto e Priscila Santana. As norte-americanas ficaram com o ouro e as cubanas com a prata.

Já em uma modalidade individual, o wakeboard, Mariana Nep conquistou mais um bronze para o Brasil.

Ouro

Mais cedo, o baiano Isaquias Queiroz conquistou o ouro na prova de 1.000 metros do C1 da canoagem de velocidade com o tempo de 3m47s631. Esta é a quarta medalha do brasileiro em Pan-Americanos.

Também na canoagem o Brasil obteve dois bronzes. O primeiro com Ana Paula Vergutz nos 500 metros do K1. Para alcançar a medalha ela fez o tempo de 1m54s294.

O outro veio com Vagner Souta nos 1.000 metros do K1. O brasileiro marcou um tempo de 3m35s960 na prova.

O Brasil garantiu outra medalha dourada no revezamento misto de triatlo. A equipe brasileira foi formada por Luisa Baptista, Vittoria Lopes, Manoel Messias e Kauê Willy. Esta foi a quarta medalha do triatlo brasileiro na atual edição do Pan.

Vaga na final

Hoje às 22h30, nas seminfinais do handebol feminino, o Brasil joga contra os Estados Unidos.

A seleção brasileira está embalada. Com atuação impecável, venceu as três partidas que disputou. Ganhou de Porto Rico (40 a 16), do Canadá (41 a 12) e de Cuba (29 a 20).

Até o momento, Brasil soma 25 medalhas; 7 de ouro, 5 de prata e 13 de bronze. A 18ª edição dos Jogos Pan-Americanos de 2019 vai até o dia 11 de agosto em Lima, no Peru.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS