Em Cuiabá, número de suicídios representa quatro mortes por mês

Os números são de 2019 e representam um aumento de mais de 100% no casos registrados no ano anterior

Um índice preocupante: os números de suicídios em Cuiabá aumentaram 108,3% entre 2018 e 2019. Segundo dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), os casos saltaram de 24, em 2018, para 50 registros no ano passado.

Isso significa que, por mês, quatro pessoas tiram a própria vida na Capital.

Os dados estaduais também tiveram crescimento o mesmo período. Os registros subiram de 207 para 254, o que representa um aumento de 22,7%.

Quer dizer que, a cada um dia e meio, uma pessoa morreu por suicídio em Mato Grosso.

No mundo, os dados são ainda mais alarmantes: uma pessoa se mata a cada 40 segundos.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) trabalha com a prevenção desses casos.

O que nós percebemos é um aumento também na procura pelo serviço que prestamos”, explica a engenheira, Isaura Titon, voluntária da instituição há 13 anos.

(Foto:/Divulgação)

O CVV funciona como uma rede de apoio. Em Cuiabá, a entidade conta com 50 voluntários. Quem está propenso ao suicídio pode encontrar nessas pessoas apoio e suporte.

A primeira fase, segundo Isaura, é a aceitação. As principais queixas são de sensação de solidão e superficialidade das relações.

Já os sintomas comportamentais são: isolamento, depressão, desinteresse, mudanças na alimentação e sono desregulado.

Salvando vidas

Dizem que o CVV é um projeto salvador de vidas. “Mas não somos nós que salvamos. É uma escolha da própria pessoa. O que oferecemos é uma oportunidade para conversar, aliviar a crise, a pressão”, explica Isaura.

Quem é voluntário, primeiro tem que ter boa vontade. Depois disso, estar aberto a ouvir sem julgamento, sem direcionamento. É a chamada “escuta empática”.

Para ser voluntário não é preciso ter formação específica em psicologia, mas há um curso oferecido pelo próprio Centro.

“Não fazemos substituição de terapia com profissionais. Nosso serviço é um apoio no chamado Pronto Socorro emocional”.

A instituição recebe ligações de todo o Brasil pelo número 188.

LEIA TAMBÉM

Outras ações

Outros projetos do CVV incluem atividades oferecidas presencialmente em comunidades. Uma tentativa que as pessoas tenham mais compreensão umas com as outras.

Entre as atividades estão o Cine Ser, que conta com a exibição de filmes com comentários e reflexões; encontros para reflexão e troca de experiências no Caminho de Renovação Contínua (CRC) e o Grupo de Apoio aos Sobrevivente de Suicídio (GASS), destinado a pessoas próximas de alguém que cometeu ou que tentou o suicídio.

O Escuta no Parque também é uma rede de apoio para quem precisa. Uma vez por mês, um grupo de psicólogos tem realizado um plantão gratuito na praça central do Parque Mãe Bonifácia. A ideia é ouvir um desabafo e até mesmo atender um pedido de ajuda. A conversa pode durar até 40 minutos.

O próximo encontro acontece no dia 8 de março. Em seguida, o projeto volta nos dias 05/04, 17/05 e 14/06. As datas dos meses seguintes ainda devem ser divulgadas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMauro Carvalho: Governo quer adiamento de eleição para poder economizar
Próximo artigoPai é acusado de estuprar a filha e mandá-la dizer que caiu de bicicleta