Em comum, as súplicas

Emanuel Pinheiro e Mauro Mendes discordam em muita coisa quando se trata de coronavírus, menos nisso

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Desde quando as primeiras medidas de isolamento social foram adotadas em Mato Grosso para conter a disseminação do novo coronavírus, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e o governador Mauro Mendes (DEM) têm tido dificuldade para “falar a mesma língua”.

Em seus pronunciamentos mais recentes, no entanto, – Mauro falou com a população na sexta-feira (3) e Emanuel neste sábado (4) – eles tiveram uma atitude semelhante: suplicaram à população para que não “brinque” com a doença.

“Use a máscara, pelo amor de Deus!”, disse o governador ao dar início à campanha do governo estadual para que as pessoas protejam seu próprio rosto com máscaras, mesmo que caseiras.

A campanha que – em breve se tornará uma obrigação dos mato-grossenses – ganhou o nome de “Eu cuido de você e você cuida de mim”.

Já Emanuel Pinheiro implorou por outra medida de proteção. “Por favor, fique em casa! Só saia quando for realmente necessário, essencial”.

Segundo o prefeito, nos últimos cinco dias foi visível que a população “relaxou” e voltou a tomar as ruas de Cuiabá.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPassos vigiados: governo irá monitorar o celular das pessoas para evitar aglomerações
Próximo artigoPara impedir que filho saísse durante quarentena, filipino faz corte horroroso no cabelo dele