Em casa, de geladeira cheia

Governo Bolsonaro pedirá sacrifícios do funcionalismo público na superação da crise

Guedes disse ainda que como cidadão, prefere o isolamento social (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Em pronunciamento há pouco em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes (Economia) afirmaram que o governo federal vai liberar mais recursos para Estados e Municípios – mas condicionada a medidas de austeridade.

Uma delas, claramente, é congelar aumentos e gastos extras com funcionalismo público, conforme explicitou Paulo Guedes, em resumo:

“Não vamos desrespeitar direitos adquiridos, mas está na hora de o servidor público mostrar, de fato, que está com o Brasil, que é capaz de fazer sacrifícios – e não vai fazer isso ficando em casa, com a geladeira cheia, assistindo a crise, enquanto milhões de brasileiro perdem o emprego”.

Paulo Guedes disse ainda que o Brasil vai “surpreender o mundo e superar a crise muito antes do que se espera”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno de Mato Grosso prorroga validade de licenças ambientais
Próximo artigoFio de alta tensão cai em calçada e bebê de oito meses morre eletrocutada