Em 6 anos, Taques “empobrece” na política

Candidato ao Senado “perdeu” R$ 641 mil em relação a 2014, ano em que foi eleito governador

Ex-governador de Mato Grosso José Pedro Gonçalves Taques (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O candidato ao Senado Pedro Taques (Solidariedade) declarou à Justiça Eleitoral ter como único patrimônio uma parte de 53% de um apartamento da imobiliária e construtora São Benedito, responsável em construir prédios de luxo em Mato Grosso. O único bem é avaliado em R$ 359,4 mil.

A outra metade do imóvel pertence à advogada Samira Pereira Martins, ex-esposa de Taques.

Diante da declaração de bens à Justiça Eleitoral, Taques prova que “empobreceu” na política. Em 2010, quando se desligou em definitivo da Procuradoria Geral da República para entrar na política, Taques declarou ter patrimônio de R$ 972,9 mil.

Em 2014, quando concorreu ao governo do Estado pela primeira vez, Taques declarou patrimônio de R$ 1 milhão. Naquela ocasião, os bens eram compostos por dois veículos, um apartamento e dinheiro em conta corrente.

Antes de ingressar na política, Taques foi, por 18 anos, procurador da República, destacando-se no Ministério Público Federal (MPF) pelo empenho no combate ao crime organizado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAprovação de Bolsonaro atinge maior nível desde a eleição e chega a 40%
Próximo artigoSindicatos pedem mais tempo de lojas abertas em Cuiabá