Em 2019 tivemos notícias tão boas que nem Papai Noel conseguiu segurar o choro

Sorria e se for o caso, chore com a gente: listamos dez notícias que nos deram esperança em 2019 #Retrospectiva2019

Papai Noel ganhou uma amiguinha muito guerreirinha e especial!

No dia a dia do cotidiano, personagens até então anônimos transformaram vidas e inspiraram nossos leitores com atitudes muito positivas. É o caso do seo Gustavo, um vendedor de picolé que aos 105 anos continua trabalhando sol a sol em Cuiabá ou da Cléia, moradora de rua cuja boa ação viralizou nacionalmente ao ajudar um deficiente visual a atravessar a rua. Teve ainda a história da caminhoneira transexual Afrodite, que foi destaque de série documental da Shell por ser única – e resistir bravamente – no seu segmento.

Dentre tantas histórias marcantes, nossa equipe de reportagem compartilhou da mesma comoção que os nossos leitores, como quando o recém-nascido Yan Kalebe Ferreira sobreviveu a um afogamento na piscina de casa, graças à ajuda de militares, ou mesmo quando outro grupo de policiais, dedicou um pouco do seu tempo para interagir com crianças na rua.

A gente se emocionou junto! Reunimos alguma das notícias que mais nos comoveram durante todo o ano e esperamos que elas sirvam de inspiração para que você possa adentrar 2020 com muita positividade e fé na vida!

Clique nos links e leia as matérias na íntegra.

 

1. Aos 105 anos, vendedor de picolés é inspiração para clientes

Todos os dias ele sai do Pedra 90 rumo ao bairro Quilombo, sob o sol quente de Cuiabá. Um exemplo, não é mesmo? Foi o cliente Luiz Guilherme que viralizou a história do “picolézeiro” de 105 anos ao publicar uma homenagem na internet.

2. Mãe pede ajuda e policiais salvam bebê que caiu na piscina

Uma mãe em desespero procurou a base comunitária da Polícia Militar com o filho de um ano e um mês de idade nos braços, desacordado e sem respiração. O bebê havia caído na piscina da casa da família. Ao menos seis policiais participaram do salvamento.

3. “Subi no salto e a mágica aconteceu”, disse a primeira Miss Gay deficiente auditiva

A miss contou à reportagem do LIVRE como foi a experiência de ganhar a faixa e também sobre os desafios que enfrentou por ser surda. “Meu medo era de ganhar, pois temia que eu fosse motivo de chacota ou que rissem de mim”, disse a jovem à época.

4. Bons momentos: PMs jogam bets e têm ‘papo sério’ com crianças

Algumas crianças são levadas a crer que devem temer a polícia e, por vezes, quando vêem policiais, ficam em alerta. Mas não mais as crianças que jogaram bets com os policiais Habeck, Jeberson e Deividy que deram um tempo na ronda para fazer a alegria delas.

5. Instinto de proteção: menina de dez anos salva prima de 2

História viralizou nas redes sociais, ganhando projeção nacional. À época do acidente, a menina tinha pouco mais de um ano e não fosse a atitude rápida da prima mais velha, a criança poderia ter se machucado.

6. “Heraldo morreu e nasceu Afrodite”: caminhoneira trans de MT brilha nas rodovias

Pilotando seu caminhão pelas estradas de todo o país, se sobressai dentre tantas outros personagens com histórias de superação. Afrodite é pura inspiração. O nome adotado, que remete à deusa do amor da mitologia grega, reforça que o amor próprio traz felicidade.

7. “Fiz por amor”, diz chef que tratou o câncer do marido através dos alimentos

Advogada bem-sucedida, ela deixou tudo para ajudar o marido, diagnosticado com câncer. “Tratei a doença como uma rival. Algo que eu teria que enfrentar”. Viviane começou a pesquisar sobre alimentação saudável, terapias e estudos que estavam em experimento e ambos obtiveram vitória nesta batalha.

8. As histórias após as manchetes: onde estão Enã e Letícia?

Algum tempo depois de contar ao mundo duas histórias de resiliência e fé mais que inspiradoras, dos médicos Enã e Letícia, o LIVRE contou os novos capítulos. Letícia havia anunciado que realizaria o processo de eutanásia na Suíça, mas desistiu. E o médico autista Enã, começou a residência para se tornar um neuro-cirurgião.

9. Moradora de rua viraliza nacionalmente ao ajudar deficiente visual a atravessar a rua 

À época, Cléia revelou que mora nas ruas de Cuiabá há mais de 20 anos, por problemas familiares e “situações difíceis”. Questionada sobre a atitude, respondeu simplesmente: “A gente tem que ajudar um ao outro. Assim todos nós é ajudado (sic)”.

10. “Apareceu um doador!”: Papai Noel não segurou o choro ao ouvir a boa-nova

“Papai Noel, você não vai acreditar! Apareceu um doador”. A frase foi o suficiente para Hélcio Júnior – que encarna todos os anos o bom velhinho – ir às lágrimas. Da confidência de Duda, nasceu a amizade e agora os dois estão sempre em contato.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNovo disputa Cuiabá
Próximo artigoAlerta aos pais: Smartphones usados em excesso prejudicam crianças, revela pesquisa