Em 2019, brasileiros gastaram mais de 3h30 de seus meses em aplicativos de celular

E antes que você pense que foi perda de tempo, saiba que os de finanças lideram a lista. Veja os demais

(Foto: Reprodução)

Ao longo de 2019, o brasileiro gastou 3h45 por mês de seu tempo acessando aplicativos em celulares. Esses minutos desperdiçados (ou não) renderam ao país a terceira colocação no ranking feito pela consultoria App Annie.

A edição da pesquisa deste ano foi divulgada nesta quarta-feira (15) e mostrou que o Brasil está cinco minutos acima da média mundial, mas ainda perdendo para a China (segunda colocada), onde o tempo gasto é de quase 4 horas, e para a Indonésia, onde as pessoas passam 4h40 conectadas.

No mundo todo, o tempo de uso dos aplicativos cresceu 35% desde 2017. O país que mais contribuiu para isso foi a China, onde o acréscimo foi de 60%.

Nesse quesito, o Brasil ficou em quarto lugar (15%), empatado com a Alemanha, a Coreia do Sul, o Japão e o Reino Unido.

  • 2º colocados: Índia, Canadá e França (25%)
  • 3ª colocada: Indonésia (20%)

A pesquisa mostrou ainda que a chamada geração Z (nascida entre 1997 e 2012) é que a mais usa esse tipo de ferramenta. Em média, essas pessoas gastaram 3h46 de seus meses fazendo isso.

A preferência não é por jogos

Os apps de finanças foram os mais baixados no mundo. Eles foram acessados um trilhão de vezes em 2019, o que representa um crescimento de 100% em relação a 2017.

O Brasil também ficou em terceiro neste ranking, atrás da Índia e da China. Mas tem uma diferença.

Na maioria dos países, os aplicativos de “carteiras virtuais” foram os mais acessados. Entre os brasileiros, no entanto, foram de bancos.

  • 1º colocado, Nubank
  • 2º colocado, FGTS
  • 3º colocado, Picpay
  • 4º colocado, Caixa Econômica
  • 5º colocado, Mercadopago

Compras e mais compras

Os aplicativos de compras também ganharam destaque na pesquisa e o Brasil ficou em terceiro lugar tanto quando se tratava de compras diversas, quanto o assunto era compra de comida.

No caso dos apps de entrega de comida a domicílio, o número de acessos entre os brasileiros foi de quase oito bilhões. O país só perdeu para os Estados Unidos (10 bi) e a Indonésia (20 bi).

  • 1º colocado, Mercadolivre
  • 2º colocado, Americanas
  • 3º colocado, Magazine Luiza
  • 4º colocado, AliExpress
  • 5 colocado, Wish

Diversão

Nessa categoria, o Brasil ficou em sétimo lugar. O crescimento de downloads desses aplicativos foi de 32% no país entre 2018 e 2019.

  • 1º colocado, Netflix
  • 2º colocado, Youtube Go
  • 3º colocado, Amazon PrimeVideo
  • 4º colocado, Globoplay
  • 5º colocado, Viki

Entre as redes sociais, a lista de aplicativos mais baixados no Brasil é esta:

  • 1º colocado, Whatsapp
  • 2º colocado, Status Saver
  • 3º colocado, Snapchat
  • 4º colocado, Telegram
  • 5º colocado, Hago

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAtor diz que não tinha onde morar antes de sucesso em série da Netflix
Próximo artigoO remake de Mulan está chegando, mas sem as músicas tradicionais da animação

O LIVRE ADS