Efeito Pigmaleão

Por Francisney Liberato

A melhor maneira de melhorarmos nossa relação com o próximo é estarmos conscientes de nossa humanidade. Independente de qual seja o seu incômodo, optar em ser generoso ao invés de criticar, gerará resultados mais positivos para todos os envolvidos.

Não há nenhum mérito em falar ou desejar o mal das pessoas. Ter uma postura como essa, ao invés de ajudar, acaba por desestabilizar todos os envolvidos.

Já basta o mundo com os seus males e problemas, por que, ainda, insistimos em agir negativamente? O fato é que um dos grandes geradores de conflitos é a nossa comunicação. Muitas vezes, alguém diz algo com uma intenção e se transforma em outra mensagem para o receptor.

Observe os meios de comunicação, que a todo instante estão divulgando matérias e reportagens a fim de prestarem a informação de forma fidedigna. Todos os telespectadores e ouvintes estão acostumados com esse perfil da imprensa. Poderíamos enviar mensagens de agradecimentos por prestarem informações para nós todos os dias, contudo, quase nunca enviamos uma mensagem ou e-mail agradecendo pelos trabalhos realizados.

Por outro lado, quando a imprensa anuncia algo errado, por falha técnica, isso repercute com uma velocidade extremamente rápida, e a crítica impera no cenário descrito. Mesmo que exista o reconhecimento da falha pela imprensa, e haja as devidas correções, a situação negativa e crítica perdurarão.

Não podemos continuar pensando e vivendo desta forma. É necessário reorganizarmos o nosso padrão mental e buscarmos evoluir como seres humanos. Se você não possui a informação de fontes seguras, abandone o “achismo” e as deduções de vidas alheias; deixe de comentar e espalhar mensagens desconhecidas para os outros indivíduos, a fim de evitar o ruído do telefone sem fio.

Aprecio as 6 seis leis da autorresponsabilidade criada pelo escritor Paulo Vieira, a qual nos ensinam: “1 – Se é para criticar (os outros), cale-se. 2 – Se é para reclamar, dê sugestão. 3 – Se é para buscar culpados, busque solução. 4 – Se é para se fazer de vítima, faça-se de vencedor. 5 – Se é para justificar seus erros, aprenda com eles. 6 – Se é para julgar as pessoas, julgue suas atitudes”.

Aliado aos ensinamentos descritos, existe, também, o chamado “Efeito Pigmaleão” ou profecia autorrealizável, também conhecida como efeito Rosenthal, o qual define que, quanto melhores forem as suas expectativas, pensamentos positivos, crenças realizadoras em relação a um indivíduo, ou grupo de pessoas, melhores serão o desempenho, a produtividade, e a satisfação deles. Inversamente, se suas prospecções são negativas, o desempenho será ruim.

Em 1968, os pesquisadores Robert Rosenthal e Lenore Jacobson, da Harvard University, realizaram diversos estudos, aplicando o “Efeito Pigmaleão”, no qual submetiam alunos de uma escola do Estado da Califórnia a um teste em sala de aula. A direção e os professores escolhiam aleatoriamente alguns alunos (20% da turma) e na sequência lhes diziam palavras positivas, tais como: vocês são os melhores alunos desta sala. Ao final do ano, repetiam o mesmo teste, e para surpresa de todos, esses mesmos alunos, obtinham as melhores notas da sala, por que acreditaram nos professores e na direção da escola.

Só o fato de 20% dos alunos ouvirem que eram ótimos e bons no que faziam, foi suficiente para alcançarem melhores resultados. Ao mesmo tempo, esses alunos passaram a ter mais confiança em si mesmos, consequentemente, o desempenho deles foram aperfeiçoados.

O mesmo efeito também foi observado em algumas empresas. A verdade é: Ao invés de ficarmos criticando as pessoas que estão ao nosso redor, por que não pensarmos no que podemos contribuir para melhor? Lembre-se, o seu próximo é falho e possui problemas, assim como você.

O efeito a que menciono, não é um milagre. Na realidade é o exercício de palavras e pensamentos do bem, visando gerar resultados positivos para os indivíduos. Quanto mais sincero com os seus defeitos você for, mais generoso você será com o seu próximo, pois o autoconhecimento de sua humanidade lhe aproximará do outro, sem diferenças ou distinções, seja nas fraquezas, na personalidade ou nos erros.

Se você possui expectativas positivas para a sua vida e acredita em você, pode ter certeza que será uma pessoa autorrealizável. Da mesma forma, se você for alguém que reverbera palavras boas ao seu próximo, você estará estimulando-o a ser melhor. Se ao contrário disso, você só enxergar erros nos outros e critica demais, com certeza, você não realizará nada e será infeliz, além de fazer o outro amargurado.

Creio que tudo passa pela forma como pensamos, ao invés de criticarmos e desprezarmos as pessoas, comecemos a olhar para elas com mais atenção, cuidado, generosidade, amor e carinho. Só crendo que é possível ser realizável, que conseguiremos mudar e melhorar a nossa vida.

Se mudarmos a forma de pensar, com certeza o “efeito Pigmaleão” será de grande valia para você, bem como para as pessoas com os quais você convive. Tenha atitude, pense melhor e seja mais positivo. Seja autorrealizável. Amplie as suas expectativas da vida e das pessoas que estão ao seu redor.

Francisney Liberato Batista Siqueira é Secretário de Controle Externo, Auditor Público Externo do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, Palestrante Nacional, Professor, Coach, Mentor, Advogado e Contador. Autor do Livro “Mude sua vida em 50 dias”.

www.francisney.com.br

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS